Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 13/09 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 14/09 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/09 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/09 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 13/09 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 14/09 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/09 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/09 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 13/09 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 14/09 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/09 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/09 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 13/09 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 14/09 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/09 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/09 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
França

Portugueses reinterpretam Le Corbusier em Paris

media Exposição "Still Cabanon" em Paris. 05 de Setembro de 2019. Carina Branco/RFI

A exposição "Still Cabanon", na Vertbois Gallery, em Paris, reúne, até 5 de Outubro, trabalhos de vinte arquitectos e artistas plásticos, na sua maioria portugueses, que reinterpretaram a unidade de habitação “Le Cabanon”. Criada por Le Corbusier, em 1952, esta unidade de habitação é considerada uma referência na arquitectura.

Os arquitectos Eduardo Souto Moura, Aires Mateus, Carrilho da Graça e os artistas José Pedro Croft, Fernanda Fragateiro, Ângela Ferreira, Didier Faustino, entre muitos outros, reinterpretaram “Le Cabanon”, obra de referência que o arquitecto Le Corbusier concebeu em 1952 e que ficou para a História como uma reflexão sobre as possibilidades de redução minimalista do espaço habitável, mantendo as características de conforto e de abrigo intemporal e contemporâneo.

Como seria “Le Cabanon” no século XXI? As respostas são, basicamente, dadas na exposição "Still Cabanon", que inaugurou esta quinta-feira, na Vertbois Gallery, em Paris, e que está patente até 5 de Outubro.

"Still Cabanon” começou por ser apresentada na Bienal de Coimbra em 2017 e já passou pelo Porto e Lisboa. O objectivo é continuar a viajar e convidar outros arquitectos das diferentes cidades por onde passe a juntar-se ao projecto e a criar novas maquetes.

A ideia foi pedir aos arquitectos, artistas e designers para fazerem uma interpretação da unidade de habitação de Le Corbusier. Na época, Le Corbusier fez uma unidade de habitação e agora, na nossa época, pedimos como é que os arquitectos, os artistas e os designers interpretam esta unidade de habitação. Então há uma série de interpretações, desde espaços exteriores, espaços interiores, espaços de convívio, espaços de arrumos”, descreveu José Maria Ferreira, mecenas desta exposição e proprietário da empresa Much More Than a Window que fez a reconstrucção do edifício que acolha a mostra.

José Maria Ferreira, Mecenas da Exposição "Still Cabanon" 06/09/2019 ouvir

A entrevista completa e a visita guiada à exposição pode ser ouvida num dos próximos programas ARTES.

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.