Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 19/09 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 22/09 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/09 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 20/09 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 22/09 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/09 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 20/09 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 22/09 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/09 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 20/09 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 22/09 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/09 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Artigo

Governo francês reduz profissões para imigrantes

media Atividades na construção civil foram tiradas da lista de profissões autorizadas para imigrantes. (Foto: Olivier Fourt / RFI)

O governo francês reduziu pela metade a lista de profissões autorizadas para serem exercidas por imigrantes de fora da União Europeia. A lista, publicada em conjunto pelos ministérios do Trabalho e do Interior, agora tem 14 ramos profissionais, ao invés de 30.

As atividades se concentram em áreas onde é difícil encontrar trabalhadores franceses, como engenharia de produção, análise de sistemas, contabilidade, desenvolvimento de produtos e pesquisa química e farmacêutica. Mas outras profissões, como trabalhadores em obras e no setor de informática, foram retiradas.

As modificações valerão para novos imigrantes que desejam se instalar na França, e não atinge os que já se encontram no país. A medida também não inclui as nacionalidades com as quais o país possui acordos de gestão de fluxo migratório, como o Senegal e a Tunísia, ex-colônias francesas.

A cada ano, a França libera 20 mil vistos de trabalho para estrangeiros. Boa parte deles é destinada a estudantes que permanecem em solo francês e conseguem um emprego. A redução da lista de profissões é uma das táticas da política francesa de diminuir o fluxo de imigração, uma das prioridades do governo do presidente Nicolas Sarkozy.

O ministro do Interior francês anunciou recentemente que deseja reduzir de 200 para 180 mil o número de entradas legais no país, incluindo todas as razões da imigração, como estudos, família ou trabalho. O assunto deve ser um dos focos da campanha presidencial na França para as eleições do ano que vem.

 

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.