Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 14/10 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 13/10 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/10 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/10 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 14/10 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 13/10 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/10 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/10 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 14/10 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 13/10 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/10 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/10 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 14/10 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 13/10 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/10 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/10 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Artigo

França e Alemanha crescem no terceiro trimestre, mas crise ainda é ameaça

media Estudo demonstra que o PIB da Alemanha e da França pode resistir devido ao consumo interno. Getty ImagesMario Tama

Apesar da crise, as duas mais importantes economias da zona do euro, França e Alemanha, registraram crescimento de 0,4% e 0,5%, respectivamente, no terceiro trimestre deste ano. Já Portugal está oficialmente em recessão após o quatro trimestre consecutivo de queda no PIB.  

O desempenho das duas locomotivas econômicas do euro no terceiro trimestre deste ano surpreendeu os analistas. No acumulado do ano, a França deve encerrar o ano com uma taxa de crescimento de 1,75%, alinhada às previsões do governo e a vizinha Alemanha deve beirar 2,5%. A alta do consumo explica o crescimento do Produto Interno Bruto. Especialmente na Alemanha, isso é interpretado como um sinal de que a economia pode resistir com base em seu mercado interno e não apenas nas exportações.

A má notícia, porém, é que nem a França nem a Alemanha devem escapar de um final de ano turbulento. A crise da dívida e os sucessivos planos de austeridade tendem a minar a confiança dos consumidores e das empresas. A diminuição das encomendas da indústria nos dois países já aponta para um quarto trimestre difícil. “Para o futuro, os indicadores de confiança mostram que a contração da economia é possível no final do ano”, avalia Carsten Brzeski, economistea no ING.

Estudo

Um estudo sobre a saúde financeira dos países da zona do euro divulgado hoje mostra que a dificuldade da França em ajustar sua economia é preocupante e representa um sinal de alarme para toda a zona do euro. O relatório elaborado pelo banco alemão Berenberg e pelo centro de estudos The Lisbon Council avalia temas como potencial de crescimento, taxa de desemprego e consumo, revela que entre os 17 países do bloco.

Entre os seis países europeus que tem o famoso triplo A das agências de classificação de risco, a França é de longe o país em maior dificuldade e, na classificação geral, ocupa a décima-terceira posição na classificação geral dos países da zona do euro. 

Recessão

Os resultados do estudo alimentam o temor de que a economia francesa pode seguir o mesmo caminho da Irlanda, Espanha, Grécia , Itália e Portugal.  O PIB português teve queda de 1,7% no terceiro trimestre deste ano em comparação com mesmo período do ano passado e de 0,4% contra o segundo trimestre. Para este ano, a economia portuguesa deve recuar 1,9% e 3% em 2012, segundo projeções da União Europeia divulgadas na semana passada.
 

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.