Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 19/09 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 22/09 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/09 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 20/09 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 22/09 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/09 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 20/09 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 22/09 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/09 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 20/09 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 22/09 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/09 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Artigo

Rachadura em trilho provocou acidente de trem na França

media Má conservação dos trilhos é causa do acidente de trem de Brétigny-sur-Orge, perto de Paris. REUTERS/Gonzalo Fuentes

A rachadura em um trilho foi a principal causa do acidente de trem em Brétigny-sur-Orge, cidade nos arredores de Paris, no dia 12 de julho 2013. A conclusão está em um relatório do Beatt, órgão independente que investiga acidentes terrestres. Na ocasião, 7 pessoas morreram e 32 ficaram feridas.

O relatório a ser apresentado nesta sexta-feira (10) tem 118 páginas que enfatizam os problemas de manutenção das vias ferroviárias como uma das causas do acidente. O texto sublinha que é preciso “confirmar e aprofundar” as conclusões, mas aponta a rachadura em um dos trilhos como responsável pelo desencaixe de outras peças que levou ao descarrilamento dos vagões.

Ainda segundo o Beatt, esse defeito no trilho não havia sido identificado em uma inspeção de rotina cerca de uma semana antes do acidente. No entanto, o problema já existia há, pelo menos, dois ou três anos. Os especialistas do órgão, porém, não culpam os técnicos da inspeção. Para o Beatt, a fissura no trilho não era visível a olho nu.

Antes da entrega do relatório final, o Beatt faz recomendações para a SNCF, estatal do setor ferroviário francês, e para as autoridades que regulamentam o transporte de trens. Em primeiro lugar, o órgão aconselha “uma melhoria” do estado dos equipamentos das vias ferroviárias. Também é preciso “reforçar e tornar mais claras as regras relativas às medidas a serem tomadas em caso da detecção de anomalias nas vias”, diz o relatório.

Com os detalhes da investigação em mãos, cabe agora à Justiça francesa apontar os culpados pelo acidente. Em breve, devem ser indiciados o presidente da SNCF e da RFF, estatal que administra o setor ferroviário na França.
 

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.