Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 17/09 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 20/09 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/09 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 17/09 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 20/09 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/09 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 17/09 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 20/09 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/09 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 17/09 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 20/09 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/09 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.

Surto de legionella já matou 9 pessoas em Portugal e preocupa autoridades

Surto de legionella já matou 9 pessoas em Portugal e preocupa autoridades
 
Com o surto de legionella, torres de refrigeração de Vila Franca de Xira foram fechadas e o tratamento de água com cloro foi reforçado. Reprodução RTP

Em Portugal, as autoridades sanitárias se organizam para combater o surto de legionella, que já matou nove pessoas em seis dias. A Organização Mundial da Saúde classificou a epidemia como uma emergência de saúde pública incomum e inesperada. Os portugueses estão com medo diante desse surto que é o terceiro maior registrado desde o descobrimento da bactéria em 1977.

Adriana Niemeyer, correspondente da RFI em Lisboa

A epidemia pegou todo mundo de surpresa em Portugal e está preocupando justamente pela rapidez com que está se alastrando. A legionella, que também é chamada de “doença do legionário”, não é uma novidade no país. Nos últimos nove anos, 86 pessoas morreram e mais de mil foram contaminadas pela doença.

Mas agora o panorama é outro e de uma gravidade fora do comum: em seis dias a epidemia matou nove pessoas. Segundo os últimos dados oficiais, 302 casos de contaminação foram registrados. A maior parte das cerca de 40 pessoas internadas em UTIs tem entre 50 e 60 anos e já tinha outras doenças. Todos os casos foram registrados no município de Vila Franca de Xira, a 50 km ao norte de Lisboa

Origem da epidemia

Até agora ninguém sabe de onde veio a epidemia. As investigações do governo estão focadas na empresa Adubos de Portugal, sediada em Vila Franca de Xira. A hipótese “de um possível crime ambiental” é analisada. A suspeita é de que a origem do surto esteja nas torres de refrigeração da empresa.

Mas análises também foram feitas no pólo industrial de Alverca, na mesma região, ao lado de Vila Franca de Xira, onde foi identificada a presença da bactéria da legionela nas torres de refrigeração da indústria química belga Solvay Portugal. As autoridades sanitárias também admitiram que foram encontrados vestígios da bactéria em outros locais, além de Vila Franca de Xira. Ou seja, até agora ninguém pode afirmar com certeza de onde veio essa doença e quem são os responsáveis.

Responsabilidade do governo

A crise trouxe à tona a polêmica sobre o abandono em 2013 das inspeções trienais para verificação da qualidade do ar em locais comerciais, e a cada dois anos, em instituições de ensino e saúde. Essas inspeções foram estabelecidas por um decreto, revogado em 2013, e visavam justamente vistoriar locais e equipamentos que apresentassem risco de legionella.

Formas de contaminação

A legionella se contrai através da inalação das gotículas do vapor da água que podem vir da pressão da água do chuveiro ou do vapor das chaminés das fábricas. A bactéria provoca uma espécie de pneumonia aguda que leva à insuficiência respiratória. Ela não é contagiosa de pessoa para pessoa e nem se bebendo água.

Como a contaminação acontece basicamente através da inalação, a orientação é para a população limpar o chuveiro com água sanitária, evitar saunas, banho turco e piscinas, assim como banheiras de hidromassagem. Mas o medo levou os portugueses a tomarem outras precauções, como não utilizar água da torneira e tomar “banho de gato” para evitar os vapores que podem ser fatais.


Sobre o mesmo assunto

  • Saúde

    “Primeiro resultado exitoso em 60 anos”, diz brasileiro que testou vacina contra a dengue

    Saber mais

  • Ebola/OMS

    OMS se reúne para avaliar a evolução da epidemia do ebola

    Saber mais

  • H7N9/China

    Vírus da gripe aviária H7N9 faz sua 24ª vítima fatal na China

    Saber mais

  • Meio Ambiente

    Ecologistas questionam uso de mosquito transgênico contra a dengue

    Saber mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
As emissões
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.