Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 26/06 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 23/06 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 23/06 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 26/06 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 23/06 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 26/06 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 23/06 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 25/06 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/06 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.

Fernando Campos e a situação na Venezuela

Por
Fernando Campos e a situação na  Venezuela
 
Na Venezuela os protestos têm vindo a ser reprimidos com a crise sócio-política a agudizar-se. Reuters

Neste dia 1 de Maio, a oposição  venezuelana celebra  um mês de manifestações contra o executivo  do Presidente Nicolás Maduro. Os   adversários políticos  de Maduro, acusam-no de  implementar  um  golpe  de Estado  permanente por  não  respeitar  as  prerrogativas do  parlamento , bem como de reprimir as  manifestações populares que exigem eleições antecipadas.  Em  declarações à RFI, o conselheiro para as comunidades portuguesas da Venezuela, Fernando Campos,  considera que a estratégia do poder  de Caracas visa ganhar  tempo.   

Um  mês  após início da contestação ao governo  do Presidente  Nicolás  Maduro,  vinte e oito pessoas morreram nos  confrontos com  as forças da ordem. A oposição liderada nomeadamente por Henrique Capriles, candidato infeliz às útimas eleições presidenciais  denunciou a repressão do executivo, que ela acusa de realizar um golpe de Estado permanente.O Chefe de  Estado da Venenzuela imputa a oposição a  responsabilidade de actos terroristas para  facilitar  um  golpde Estado , assim como  um  intervenção estrangeira sob a  égide dos Estados Unidos. No dia 28 Abril,a Venezuela  decidiu abandonar a OEA(Organização dos Estados Americanos) para protestar contra o que ,o governo de Caracas qualificou de ingerência nos assuntos internos venezuelanos. 

 A  escalada da tensão caracteriza  o país da América do Sul, que  possui no seu solo as maiores reservas em  petróleo do mundo, que para além da crise política, sofre de uma forte penúria de géneros alimentícios e de medicamentos. Segundo Fernando Campos, conselheiro para as comunidades portuguesas da Venezuela, o único desfecho possível para a crise política que afecta o país sul-americano,é a implementação pelo executivo  do calendário eleitoral. Neste  capítulo, o governo confrontado com uma forte impopularidade, dá a impressão de querer ganhar tempo.

 


Sobre o mesmo assunto

  • Velezuela

    Onda de solidariedade entre a Madeira e Venezuela

    Saber mais

  • Política/Venezuela

    Venezuela abandona OEA

    Saber mais

  • Política/Venezuela

    Venezuela:oposição prossegue manifestações contra governo

    Saber mais

  • Venezuela/Manifestações

    Venezuela: oposição volta a sair à rua

    Saber mais

  • Angola 27 de Maio 1977: orfãos das vítimas querem esclarecimentos

    Angola 27 de Maio 1977: orfãos das vítimas querem esclarecimentos

    Asinalam-se esta segunda-feira (27/05) 42 anos sobre a oficialmente designada "intentona" de 27 de maio de 1977 em Angola, que causou entre 30 e 80 mil mortos e milhares …

  • “A sociedade são-tomense é bastante machista”

    “A sociedade são-tomense é bastante machista”

    Inês Pereira, Presidente da Associação Soleil Brillant, em Paris, diz que “a sociedade são-tomense é bastante machista” e que “muitas mulheres estão à espera de um empurrãozinho …

  • Portugueses de Lyon esperam Presidente com garra

    Portugueses de Lyon esperam Presidente com garra

    A cidade de Lião ( ou Lyon, em francês), é a terceira em número de habitantes, a seguir a Paris e Marselha, e um dos principais centros de negócios da Europa. Capital …

  • Samakuva:

    Samakuva: "Vou deixar a liderança da UNITA depois das eleições"

    Angola prepara as eleições gerais previstas para Agosto. O processo de recenseamento eleitoral está em curso no país com a oposição a alertar para irregularidades. Isaías …

  • Gâmbia à luz do mosaico étnico

    Gâmbia à luz do mosaico étnico

    Na Gâmbia, o Presidente cessante Yahya Jammeh favoreceu largamente durante os seus 22 anos de poder a sua etnia diola ou felupe que abrange cerca de 10% da população, …

  • 50 ciclistas participaram na Volta a Santiago

    50 ciclistas participaram na Volta a Santiago

    Terminou esta tarde a Volta a Santiago em Bicicleta. Uma prova que contou com a participação de equipas provenientes de Angola, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, França …

  1. 1
  2. 2
  3. ...
  4. seguinte >
  5. último >
As emissões
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.