Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 26/06 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 23/06 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 26/06 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 23/06 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 26/06 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 23/06 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 26/06 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 23/06 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Guiné-Bissau

Bissau fim da greve dos professores, mas alunos não aparecem nas escolas

media Escola Agostinho Neto em Bissau http://125ccemterrasdistantes.blogspot.com

Passados cerca de quatro meses de greves, os professores da Guiné-Bissau chegaram ontem um acordo com o governo e desta forma decidiram voltar a dar aulas a partir desta quarta-feira, 9 de Janeiro. O problema é a ausência de alunos nas salas de aulas.

A greve de professores foi desconvocada na terça-feira, mas esta quarta-feira as escolas públicas continuam com poucos alunos.

Há escolas onde em 30  salas de aulas só estão a ser usadas duas, com pouco mais que 20 jovens.

Cumprindo as directrizes do ministério da Educação guineense, o aluno que faltar às aulas a partir desta quarta-feira recebe uma falta. Caso até final do mês não comparecer na escola a sua matrícula é simplesmente anulada e perde o ano.

No Agostinho Neto e em Kwameh Nkrumah, dois dos principais liceus de Bissau, o total dos alunos que compareceram esta quarta-feira não ultrapassou 200, quando em condições normais dos dois estabelecimentos contam com cerca de 600.

Samuel Mango director do liceu Agostinho Neto culpa os pais pela ausência dos alunos nas escolas.

Os pais pediram muito aos professores que suspendessem a sua greve e quando a paralisação é levantada, já não conseguem obrigar os filhos a irem para escola, descreve o director do liceu Agostinho Neto.

Samuel Mango, que é também professor, lamenta e considera triste o que se passa no sector do ensino guineense.

As associações dos alunos desesperam e repetem apelos nas rádios, exortando os estudantes a comparecerem nas escolas.

De acordo com as mesmas associações juvenis, nas escolas do interior da Guiné-Bissau, a situação é diferente com quase a maioria das escolas em pleno funcionamento, como nos conta o nosso correspondente em Bissau, Mussá Baldé.

Correspondência da Guiné-Bissau, Mussá Baldé 09/01/2019 ouvir
Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.