Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 26/06 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 23/06 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 26/06 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 23/06 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 26/06 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 23/06 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 26/06 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 23/06 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Guiné-Bissau

Guiné-Bissau: continua a saga do arroz doado pela China e desviado

media Continua o folhetim do arroz doado pela China à Guiné-Bissau ISSOUF SANOGO / AFP

Continua a saga do "arroz do povo" doado à Guiné-Bissau pelo governo chinês e apreendido pela Polícia Judicária em propriedades de um ministro e de um conselheiro do Presidente, alegadamente desviadas para proveit próprio.

A China doou 2638 toneladas de arroz à Guiné-Bissau num valor de cerca de 3 milhões de dólares, mas parte dele foi desviado e apreendido pela Polícia Judiciária neste mês de Abril.

Agora é o ministério público que vem instar a PJ para no prazo de cinco dias devolver os cerca de 800 sacos de arroz, apreendidos no início do mês num armazém em Tchalana, situado numa propriedade do ministro da agricultura Nicolau dos Santos.

Mussa Baldé, correspondente em Bissau 27/04/2019 ouvir

100 toneladas de arroz que teriam sido desviado em proveito pessoal pelo ministro, segundo as investigações da PJ, que até tentou prender o ministro no passado dia 11 de Abril, mas uma outra força policial - os guardas do governante impediram a sua detenção.

O ministério público diz agora que a PJ agiu fora do mandado judicial que recebeu, ao efectuar buscas e apreensões em lugares onde não tinha autorização do Ministério Público, ou seja na propriedade do ministro.

Os cinco agentes da PJ que estão envolvidos nas operações de busca e apreensão do arroz chinês desviado, vão ter agora que responder em processos, que lhes serão movidos pelo Ministério Público por crimes de violação de domícilio, sequestro r dano qualificado.

De recordar que a PJ confiscou também 100 toneladas deste "arroz do povo" doado pela China na região de Bafatá, alegadamente na propriedade da empresa Cuba Lida, cujo dono é Botché Candé, antigo ministro do interior e conselheiro especial do Presidente José Màrio Vaz.

Para já a PJ não possui mandado para este caso.

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.