Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 19/07 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 14/07 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/07 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/07 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 19/07 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 14/07 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/07 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/07 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 19/07 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 14/07 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/07 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/07 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 19/07 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 14/07 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/07 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/07 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Urgente
Argélia venceu CAN 2019
Moçambique

COP22: Moçambique, o país mais afectado por fenómenos climáticos

media Parque Nacional da Gorongosa, 28 de Maio de 2016. JOHN WESSELS / AFP

Em 2015, o país mais afectado por fenómenos climáticos extremos foi Moçambique, com 351 mortes atribuíveis aos fenómenos extremos. A conclusão é do 12.º “índice anual dos riscos climáticos” elaborado pela ONG Germanwatch, um documento publicado na COP22 que decorre em Marraquexe.

Em 2015, o país mais afectado por fenómenos climáticos foi Moçambique, com 351 mortes atribuíveis aos fenómenos extremos. A conclusão é do 12.º “índice anual dos riscos climáticos” elaborado pela ONG Germanwatch, um documento publicado na conferência da ONU cobre o clima (COP22) que decorre em Marraquexe, em Marrocos.

No ano passado, Moçambique foi atingido por graves inundações na sequência de chuvas intensas com danos estimados em 500 milhões de dólares e consequências severas nas infra-estruturas e na agricultura e que levaram, nomeadamente, a surtos de cólera.

Samuel Mondlane, da organização moçambicana Justiça Ambiental, mostra-se preocupado com o aquecimento global do planeta e exige que os países ricos paguem a sua dívida climática.

Samuel Mondlane, Ambientalista 17/11/2016 ouvir

O mesmo relatório indica que quase metade dos Estados mais atingidos estão em África e que os países pobres são os mais expostos às tempestades, ondas de calor, inundações ou secas.

Entre os 10 países africanos mais afectados estão também Cabo Verde (8.º), Guiné-Bissau (9.º) e Angola (10.º).

A COP22 decorre até 18 de Novembro.

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.