Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 19/11 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 17/11 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/11 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/11 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 19/11 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 17/11 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/11 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/11 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 19/11 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 17/11 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/11 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/11 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 19/11 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 17/11 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/11 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/11 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Moçambique

Moçambique: Campanha contra venda ilegal de medicamentos

media Campanha nacional contra venda ilegal de medicamentos em Moçambique. Imagem do miramar.co.mz DR

As autoridades moçambicanas lançaram uma camapanha de sensibilização contra a venda ilegal de medicamentos no país, medicamentos que são desviados dos hospistais ou com origem no tráfico nas fronteiras.

O minstério da Saúde em Moçambique lançou uma campanha nacional para dar combate à venda ilegal de medicamentos e sobretudo para sensibilizar as pessoas para os riscos que correm comprando medicamentos que podem prejudicar a saúde das pessoas por razões diversas.

Uma dessas razões pode ser a contravenção ou medicamentos fora de prazo ou inadequados para o tratamento de determinada doença.

Outra das razões é que esses medicamentos roubados de hospitais e outros organismos moçambicanos são vendidos no mercado negro sem nenhuma autentificação quando não fazem parte de uma rede tráfico de medicamentos tranSfronteiriço.

Em entrevista à RFI, o médico moçambicano, António Eassane, Director nacional da Central de Medicamentos, do ministério da saúde, afirma que o "objectivo principal da campanha é sensibilizar a população porque a nível de mercados informais tem havido de qualquer tipo de medicamento."

Para o médico António Eassane, a situação é "preocupante, porque o ano passado já tinham lançado uma "estratégia de combate ao roubo e venda de medicamentos, em coordenação com outros organismos nacionais", mas não houve grandes melhorias.

António Eassane, médico e director nacional da Central de medicamentos em Moçambique 09/12/2016 ouvir

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.