Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 21/08 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 18/08 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/08 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/08 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 21/08 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 18/08 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/08 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/08 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 21/08 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 18/08 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/08 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/08 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 21/08 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 18/08 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/08 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/08 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Moçambique

Moçambique: Relatório desmente violações em Tete

media

Em Moçambique um inquérito governamental concluiu que não houve qualquer violação dos Direitos Humanos pelas Forças de Defesa e Segurança nas zonas de conflito em Tete, província do centro de Moçambique que faz fronteira com o Malawi. O documento foi hoje apresentado em conferência de imprensa em Maputo.

A comissão governamental de inquérito concluiu que as Forças de Defesa e Segurança não violaram os Direitos Humanos nas zonas de conflito militar na província de Tete, centro de Moçambique, como foi avançado pela imprensa nacional e internacional e também pela organização Human Rights Watch em Fevereiro deste ano.

Em conferência de imprensa, Isac Chande, Ministro da Justiça, Assuntos Constitucionais e Religiosos, que liderou a comissão que trabalhou de 10 a 14 de Março em Tete, reconheceu por outro lado a existência de refugiados no Malawi devido a factores combinados de seca e tensão política. O governante avançou que o país já está a trabalhar para o repatriamento voluntário de 1800 moçambicanos dos centros de Luwani e Kapise no país vizinho.

Recorde-se que de acordo com o ACNUR e o governo do Malawi, até Fevereiro deste ano, existiam nos dois centros de acolhimento 11.575 moçambicanos. Estes teriam chegado ao país a partir de Julho de 2015 fugindo, segundo os cidadãos, das atrocidades cometidas pelas forças governamentais.

Orfeu Lisboa, correspondente da RFI em Maputo 16/12/2016 ouvir

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.