Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 23/08 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 25/08 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/08 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/08 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 23/08 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 25/08 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/08 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/08 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 23/08 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 25/08 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/08 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/08 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 23/08 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 25/08 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/08 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/08 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Moçambique

Aprovado novo estatuto dos funcionários moçambicanos

media Parlamento moçambicano DR

O parlamento aprovou definitivamente hoje, o novo estatuto dos funcionários do Estado, dispositivo que alarga o período de licença de parto de 60 para 90 dias e fixa sete dias de licença de paternidade contra um dia até ao momento. O estatuto revisto abre também espaço para que funcionários afastados do sector público voltem a trabalhar.

Segundo refere o governo, o projecto votado hoje tem igualmente como objectivo suprimir o limite de tempo de serviço como motivo para a aposentação obrigatória. Este novo dispositivo prevê ainda a simplificação das burocracias, mais rapidez no acesso à pensão de aposentação, ajustamentos na contratação, promoções e evoluções de carreira, de acordo com critérios de mérito e experiência do funcionário.

A revisão do estatuto dos funcionários públicos, aprovada por consenso pelas bancadas da Frelimo, Renamo e MDM, fixa ainda o direito dos funcionários públicos a contas com a justiça de receberem uma parte do seu salário bem como o retorno ao Estado passados oito anos de demissão. Apesar da introdução destas inovações, o Sindicato Nacional da Função Pública critica o facto deste novo dispositivo não contemplar em profundidade o direito à greve dos funcionários e agentes do Estado.
Mais pormenores com Orfeu Lisboa.

Orfeu Lisboa, correspondente da RFI em Maputo 06/04/2017 ouvir

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.