Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 25/06 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 23/06 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/06 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 25/06 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 23/06 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/06 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 25/06 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 23/06 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/06 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 25/06 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 23/06 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/06 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Moçambique

MDM denuncia irregularidades no recenseamento

media MDM denuncia irregularidades no processo de recenseamento eleitoral. Cristiana Soares

Em Moçambique, o presidente do MDM denuncia irregularidades no processo de recenseamento eleitoral em curso, tendo em vista as eleições municipais marcadas para 10 de Outubro.

Depois da Renamo, agora o Movimento Democrático de Moçambique denuncia irregularidades no processo de recenseamento eleitoral.

Segundo Daviz Simango, presidente da terceira maior força política de Moçambique, alerta para a existência de funcionários públicos que estão a ser orientados para se recensearem em postos, fora das suas zonas de residência. 

Um acto que de acordo com Daviz Simango vai para além da simples violação da lei eleitoral e dá como exemplo a classe dos professores que estariam a ser aconselhados ao recenseamento junto do local de trabalho.

No dia da votação que vai ser feriado local” o professor “vai ser obrigado a gastar os recursos que poderia usar para uma refeição” para “ir à sua escola para votar”, “portanto isto é uma violação nítida dos direitos humanos, é uma violação nítida da cidadania”, sublinha o presidente do MDM.

O processo de recenseamento eleitoral de raiz, iniciado a 19 de Março e com fim previsto para 19 de Maio, decorre em todas as 53 cidades e vilas autárquicas com vista as eleições municipais deste ano. As autoridades esperam o recenseamento, neste período, de 8.5 milhões de eleitores.

Correspondência de Maputo 01/04/2018 ouvir

Com a colaboração do nosso correspondente em Maputo, Orféu Lisboa.

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.