Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 12/08 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 15/08 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 12/08 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/08 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 12/08 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 15/08 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 12/08 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/08 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 12/08 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 15/08 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 12/08 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/08 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 12/08 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 15/08 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 12/08 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/08 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Moçambique

Moçambique: Dívidas ocultas ainda por esclarecer

media Barcos da EMATUM, uma das empresas envolvidas na dívida oculta de Moçambique. Foto: Manuel Ribeiro/Global Voices

As dívidas contraídas sem o aval do parlamento continuam por esclarecer, conforme revelou hoje no parlamento a Procuradora Geral da República Beatriz Buchili durante a sessão de informação anual aos deputados sobre as actividades do Ministério Público.

Durante esta sessão, a Procuradora Geral da República de Moçambique revelou pela primeira vez que o relatório da auditoria levado a cabo pela Kroll sobre as dívidas ocultas, cerca de 2 mil milhões de dólares, contraídas pelas empresas públicas MAM, EMATUM e Proindicus com garantias do Estado, indiciam práticas de crime financeiro.

De acordo com Beatriz Buchili, a confirmar-se a tese do desvio de fundos, no caso do empréstimo das referidas dívidas ocultas, estes actos poderão ter sido "praticados a partir de instituições fora do país", uma vez que os empréstimos foram transferidos de bancos no exterior para entidades igualmente situadas no estrangeiro. Neste âmbito, a Procuradora considera que só se poderá esclarecer este caso "com a colaboração das autoridades judiciárias estrangeiras dos países com que os valores tiveram contacto, como destino ou mero trânsito”.

Por outro lado, ao evocar a não divulgação da integralidade relatório da Kroll que há alguns meses atrás gerou polémica, Beatriz Buchili alegou que isso deveu-se a existência de áreas de penumbra porque o documento contem informações não conclusivas que podem prejudicar as investigações em curso, prejudicar o segredo de justiça e violar a presunção de inocência. Mais pormenores com Orfeu Lisboa.

Orfeu Lisboa, correspondente da RFI em Maputo 25/04/2018 ouvir

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.