Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 11/11 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 13/11 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 11/11 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/11 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 11/11 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 13/11 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 11/11 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/11 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 11/11 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 13/11 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 11/11 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/11 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 11/11 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 13/11 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 11/11 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/11 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Moçambique

« É urgente desmobilizar braço armado da Renamo »

media Combatentes da Renamo, na Serra da Gorongosa em Moçambique AFP PHOTO / JINTY JACKSON

A Frelimo e a Renamo defenderam hoje a urgência da desmobilização e a reintegração do braço armado do principal partido de oposição em Moçambique. A questão da desmobilização continua em suspenso no diálogo para a paz entre o executivo e a principal força de oposição.

As declarações foram feitas esta quinta-feira na Assembleia da República durante aprovação na generalidade da revisão da Constituição tendo em vista o processo de descentralização.

Margarida Talapa, chefe da bancada da Frelimo, partido no poder, reiterou a urgência em desmobilizar o braço armado da antiga guerrilha.

“Esperamos que com a nova liderança da Renamo que o processo da desmilitarização, desmobilização e a reintegração das forças residuais da Renamo na vida civil, em actividades económicas e sociais e nas Forças Armadas de Defesa de Moçambique continuem pois é crucial para que se conforme com os trâmites da Constituição da República de Moçambique”, explicou.

Por sua vez, Ivone Soares, chefe da bancada do movimento da perdiz, Renamo, pediu que se avance urgentemente com as questões militares, nomeadamente a desmobilização das tropas da antiga guerrilha e sua inserção nas forças de defesa e segurança.

“Queremos urgentemente que se avance com as questões militares. Queremos ver os comandos da Renamo integrados nas Forças de Defesa e Segurança. Era essa a vontade do presidente Dhlakama e continua sendo a vontade de cada uma de nós, seus fiéis seguidores”, declarou.

A questão da desmobilização continua em suspenso no diálogo para a paz entre o executivo e a principal força de oposição.

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.