Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 20/01 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 21/01 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/01 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/01 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 20/01 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 21/01 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/01 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/01 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 20/01 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 21/01 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/01 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/01 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 20/01 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 21/01 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/01 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/01 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Moçambique

Moçambique: jornalista detido em quartel

media Macomia, em Cabo Delgado, no Norte de Moçambique, em Junho de 2018. EMIDIO JOSINE / AFP

Em Moçambique o MISA, Observatório da comunicação social para a África austral, emitiu um comunicado acerca de Amade Abubacar, preso num quartel do norte do país desde sábado passado. O jornalista de uma rádio comunitária estava em reportagem em Macomia, em Cabo Delgado, quando foi preso por militares.

O MISA Moçambique afirma, em comunicado de imprensa, ter ficado a saber por fontes militares que o jornalista em causa estava encarcerado no Quartel militar das Forças armadas no distrito de Mueda, em Cabo Delgado, norte do país.

De acordo com a legislação moçambicana ele devia ter comparecido perante um juíz no prazo de 48 horas, prazo que não teria, pois, sido cumprido.

O jornalista em causa estaria a fotografar e a documentar-se sobre deslocados internos devido à instabilidade que tem assolado de há um ano a esta parte aquela região quando acabou por ser detido pelos militares.

A situação tinha também sido denunciada pela Amnistia Internacional.

Fernando Gonçalves, presidente do MISA Moçambique, diz que o seu organismo está muito preocupado com a situação.

Ele qualifica de "estranho" ele ter sido levado não para uma esquadra policial, mas para "um quartel" onde estaria encarcerado "juntamente com pessoas que são consideradas como  autores dos ataques que têm vindo a ocorrer na província de Cabo Delgado".

O MISA Moçambique alega ter deparado com uma atitude de hostilidade dos militares que o detêm impossibilitando-lhes o acesso ao jornalista em causa.

O advogado deste organismo interpelou "uma nota em que se pede que as autoridades militares ou apresentem o Abubacar a um tribunal ou o libertem sem condições".

Fernando Gonçalves, presidente do MISA Moçambique 11/01/2019 ouvir

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.