Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 22/08 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 18/08 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/08 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/08 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 22/08 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 18/08 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/08 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/08 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 22/08 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 18/08 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/08 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/08 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 22/08 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 18/08 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/08 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/08 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.

Moçambique: um acordo com pontos de interrogação

Moçambique: um acordo com pontos de interrogação
 
Chefe de Estado de Moçambique, Filipe Nyusi, e o presidente da Renamo, Ossufo Momade, na Gorongosa a 1 de Agosto de 2019. Lusa

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, e o líder da Renamo, Ossufo Momade, rubricaram hoje na Gorongosa, no centro de Moçambique, o acordo de cessação das hostilidades.

Com a assinatura deste compromisso “a incerteza quanto ao futuro de Moçambique deu lugar à esperança de paz, reconciliação nacional e desenvolvimento social e económico”, considerou o chefe de Estado moçambicano, enquanto do outro lado do xadrez político, também esperançado, o líder a Renamo declarou pretender "garantir ao povo e ao mundo que se enterrou a lógica da violência como forma de resolução das diferenças".

Rubricado numa altura em que o país está com as eleições gerais de 15 de Outubro à porta, este compromisso foi antecedido pela adopção na Segunda-feira pelo parlamento da lei de amnistia aos autores -tanto de um lado como do outro- das violências ocorridas durante a crise político-militar que subsistiu ainda após o anterior acordo de paz assinado em 2014. A acompanhar este dispositivo, também foi encetado no começo da semana o processo de entrega das armas pelos guerrilheiros da Renamo.

Para além disso, pouco mais se sabe sobre o que foi de facto assinado hoje e sobre os outros compromissos a serem assumidos nos próximos dias. Fica em suspenso a reivindicação de se integrarem homens da Renamo no Serviço de Informações e Segurança do Estado. Também continua por definir a eventualidade do principal partido de oposição chegar a um entendimento interno, com militares a rejeitarem a liderança de Ossufo Momade e inclusivamente ameaçarem o próprio processo de paz.

Ontem, poucas horas depois de ser anunciada a assinatura hoje do acordo de cessação das hostilidades, homens armados atacaram dois veículos na zona onde outrora ocorriam os confrontos entre as forças de defesa e segurança e os militares da Renamo, na província de Sofala. A origem do sucedido está a ser averiguada e por enquanto apenas existem suposições, como não deixa de sublinhar Fernando Lima, director do grupo de comunicação moçambicano Mediacoop, que esteve hoje na Gorongosa.


Sobre o mesmo assunto

  • Convidado

    Novo acordo de paz prestes a ser assinado em Moçambique

    Saber mais

  • Convidado

    Moçambique perante uma nova amnistia

    Saber mais

  • Convidado

    Moçambique: Nyusi e Momade prometem acordo até Agosto

    Saber mais

  • Convidado

    Chumbos de candidaturas às autárquicas moçambicanas

    Saber mais

  • Quando nas fotografias faltam os Africanos !

    Quando nas fotografias faltam os Africanos !

    Délio Jasse é um dos maiores expoentes da fotografia angolana.Alguns dos seus trabalhos estão patentes ao público neste momento em Madrid no âmbito da Photo España.Trata-se …

  • Ansiedade aumenta em torno dos refugiados de Lóvua

    Ansiedade aumenta em torno dos refugiados de Lóvua

    Desde o passado fim-de-semana cerca de 3 000 a 3 500 refugiadois congoleses decidiram caminhar até à fronteira para regressar ao país de origem a RDC.Uma situação que …

  • Face à divisão Renamo apela à união

    Face à divisão Renamo apela à união

    A Assembleia da República de Moçambique aprovou, esta quarta-feira, a proposta de Lei do Acordo de Paz e Reconciliação Nacional para acabar com meses de confrontos militares …

  • Open Arms:

    Open Arms: "a política está à frente da vida humana"

    Os dois navios humanitários Ocean Viking e Open Arms continuam bloqueados no mar mediterrâneo com centenas de migrantes a bordo.A incerteza e o desespero têm assombrado …

  • "É necessário despolitizar as questões migratórias "

    A Europa vive há 17 dias um imbróglio com o navio espanhol da ONG Open Arms bloqueado ao largo de Lampedusa.A bordo encontram-se 107 migrantes em situação de crise humanitária. …

  • Irmão de Lobo Antunes estreia-se no cinema

    Irmão de Lobo Antunes estreia-se no cinema

    O filme "Technoboss", do realizador português João Nicolau, é, na verdade, toda uma película assente num actor sobre o qual tudo recai. Trata-se de Miguel Lobo Antunes …

  • Imigração cabo-verdiana em Portugal em filme

    Imigração cabo-verdiana em Portugal em filme

    O realizador luso-suíço Basil da Cunha volta a filmar comunidades migrantes de cabo-verdianos nos arredores da capital portuguesa, no caso a Reboleira. A morte anunciada …

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
As emissões
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.