Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 15/10 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 13/10 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/10 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/10 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 15/10 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 13/10 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/10 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/10 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 15/10 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 13/10 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/10 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/10 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 15/10 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 13/10 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/10 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/10 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.

"Fauna e Flora selvagem fazem parte do bem público"

 
Moçambique assina acordo para Programa de Monitoria da Morte Ilegal do Elefante facebook.com/mozconservacao

Em Moçambique há 10.800 elefantes, um número que permanece estável nos últimos cinco anos, apesar das ameaças à espécie. Na Reserva do Niassa, no extremo norte do país, o número total de elefantes caiu de 12.000 para 4.400 em três anos (entre 2011 e 2014).

Uma tendência que tem vindo a ser contrariada. Em Maio deste ano, a Administração Nacional das Áreas de Conservação (ANAC) celebrou um ano sem abate de elefantes por caçadores furtivos.

Moçambique está comprometido com a implementação da Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies, em particular através do Plano Nacional de Acção para a Gestão do Marfim e do Rinoceronte (NIRAP). Nesse sentido, Maputo assinou na Suíça, no âmbito da Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies da Fauna e da Flora Selvagens Ameaçadas de Extinção (CITES) um novo acordo para proteger as espécies em risco.

O documento foi rubricado entre a secretária-geral da CITES, Ivonne Higuero e o director-geral da ANAC, Mateus Mutemba. O acordo visa implementar a segunda fase do Programa de Monitoria da Morte Ilegal do Elefante (MIKE) em Moçambique, com enfoque na Reserva Nacional do Niassa.

O programa é orçado em cerca de 610.000 euros e terá uma duração de quatro anos.

A RFI ouviu Mateus Mutemba, director-geral da Administração Nacional das Áreas de Conservação de Moçambique. Confira aqui.


Sobre o mesmo assunto

  • Ciência

    SADC traça previsão regional para o período das chuvas

    Saber mais

  • Ciência

    Descoberto novo dinossauro carnívoro na Península Ibérica

    Saber mais

  • Convidado

    Vincent Lambert: morrer com dignidade?

    Saber mais

  • Convidado

    Albinos, "uma luta contra a ignorância"

    Saber mais

  • Ciência

    “Educar os filhos sem bater", a beleza da infância

    Saber mais

  • Convidado

    Ambiente, a batalha das nossas vidas

    Saber mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
As emissões
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.