Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 19/09 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 22/09 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/09 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 20/09 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 22/09 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/09 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 20/09 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 22/09 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/09 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 20/09 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 22/09 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/09 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Mundo

Doadores se reúnem para renovar apoio ao Afeganistão

media Hillary Clinton, secretária de Estado dos EUA, Ban Ki-moon, secretário-geral da ONU, Angela Merkel, chanceler alemã, e o presidente afegão, Hamid Karzai, durante conferência em Bonn. REUTERS/Ina Fassbender

Representantes de 65 países se reúnem nesta segunda-feira em Bonn, na Alemanha, para discutir o futuro da ajuda internacional ao Afeganistão. A intervenção militar no país deve terminar em 2014 com a retirada de todas as tropas dos países da coalizão. Os Estados Unidos anunciaram que vão desbloquear centenas de milhões de dólares.

A conferência patrocinada pela deve renovar o apoio dos países doadores para a reconstrução do Afeganistão. Uma ausência marcante é a do Paquistão, que boicota o encontro em represália ao bombardeio equivocado da OTAN que causou a morte de 24 soldados paquistaneses há duas semanas.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, reconheceu que seria melhor se o governo de Islamabad estivesse representado na conferência, já que o Paquistão tem um papel fundamental no processo de pacificação do Afeganistão pelas ligações estreitas com os rebeldes talibãs. O presidente afegão, Hamid Karzai, acusa o Paquistão de bloquear os contatos entre as autoridades afegãs e a direção do movimento talibã, visando uma trégua nos atentados e um futuro acordo de paz.

Nos últimos meses, diplomatas ocidentais tentaram integrar alguns representantes talibãs na delegação afegã presente à conferência, mas acabaram desistindo diante de novos atentados dos rebeldes.

Para completar esse ambiente deletério, o Irã, outro vizinho do Afeganistão, chega à conferência em pé de guerra com os ocidentais, depois do ataque contra a embaixada britânica em Teerã, na semana passada, e a destruição, ontem, de um avião sem piloto americano que sobrevoava, segundo Teerã, a região leste iraniana, na fronteira do Afeganistão com o Paquistão.

A secretária de Estado Hillary Clinton anunciou durante a conferência que os Estados Unidos vão desbloquear centenas de milhões de dólares de ajuda ao desenvolvimento, que estavam bloqueados, para o Fundo de Reconstrução do Afeganistão.

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.