Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 18/10 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 13/10 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/10 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/10 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 18/10 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 13/10 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/10 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/10 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 18/10 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 13/10 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/10 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/10 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 18/10 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 13/10 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/10 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/10 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Mundo

Palestinos vão ao Conselho de Segurança contra colônia israelense

media Uma bandeira israelense fincada na zona E1, onde o governo judaico pretende construir novas casas. (Photo : C. Monnet/RFI)

Os dirigentes palestinos anunciaram nesta segunda-feira que vão recorrer ao Conselho de Segurança da ONU contra a construção de 1500 novas casas de colonos em Ramat Shlomo, bairro de Jerusalém Oriental. A declaração foi feita pelo porta-voz do presidente da Autoridade Palestina, Nabil Abou Roudeina, em visita oficial a Roma. O projeto condenado pelos Estados Unidos em 2010 recebeu o sinal verde do ministro israelense do Interior na mesma data.

Há dois anos, o projeto provocou uma crise diplomática entre Israel e os Estados Unidos, seu tradicional aliado, após a visita do vice-presidente americano, Joe Biden, ao local. Com as novas construções, a colônia de Maalé Adoumim passaria a se conectar com bairros de colonização judaica em Jerusalém Oriental, cortando a Cisjordânia em dois e isolando Jerusalém Oriental, o que compromete a viabilidade de um futuro Estado palestino.

A retomada da ampliação dessa colônia israelense em território palestino se insere no pacote de represálias anunciadas pelo governo de Israel, após a elevação do status da Palestina a “Estado não membro” nas Nações Unidas, por esmagadora maioria. O Estado judaico pretende construir ao todo 3 mil novas casas em colônias situadas na Cisjordânia e em Jerusalém Oriental e congelar o repasse de 100 milhões de dólares em impostos à Autoridade Palestina. O valor corresponde a metade do orçamento da organização.

O reconhecimento da Palestina como "Estado observador" permite agora que ela acione o Conselho de Segurança sobre seu conflito com Israel e peça sanções internacionais e mesmo uma intervenção militar na região. Passa a ser acessível também um recurso contra a invasão de um Estado, e não mais um território, no principal instrumento jurídico da ONU, a Corte Penal Internacional.

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.