Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 28/08 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 30/08 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 28/08 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 30/08 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 28/08 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 30/08 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 28/08 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 30/08 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 28/08 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 30/08 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 28/08 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 30/08 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 28/08 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 30/08 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 28/08 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 30/08 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Artigo

China pede para Obama cancelar encontro com Dalai Lama

media Dalai Lama já está nos Estados Unidos deve se encontrar com Barack Obama nesta sexta-feira. REUTERS/Gary Cameron

Barack Obama vai receber o Dalai Lama nesta sexta-feira (21) em Washington. A notícia provocou críticas da parte das autoridades chinesas, que pediram para o presidente norte-americano cancelar a reunião com o líder tibetano. Pequim afirma que o encontro representa uma ingerência em seus assuntos internos. 

O governo chinês pediu que Washington renuncie imediatamente ao encontro entre Barack Obama e o Dalai Lama. Em um comunicado divulgado nesta sexta-feira, o ministério chinês das Relações Exteriores diz se opor fortemente ao encontro, que teria “consequências negativas graves”, e pede para a Casa Branca "cancelar imediatamente a reunião”.

Em uma entrevista coletiva nesta sexta-feira, a porta-voz da diplomacia chinesa, Hua Chunying, disse que o Dalai Lama é um exilado político engajado em atividades separatistas camufladas pela religião. “Pedimos aos Estados Unidos que não ofereçam em seu território uma plataforma para essas atividades”, insistiu a representante de Pequim.

A porta-voz do Conselho de Segurança da Casa Branca, Caitlin Hayden, explicou que Obama se encontrará com Dalai Lama na sua "qualidade de um respeitado líder religioso e cultural”. A representante norte-americana também ressaltou que Washington reconhece que o Tibete faz parte do território chinês, mas que os Estados Unidos estão “preocupados com as tensões e a deterioração da situação dos direitos humanos na região”.

Essa não é a primeira vez que a China contesta a passagem do Dalai Lama pelos Estados Unidos. Em junho de 2011, quando Obama recebeu o líder tibetano, Pequim também alegou ingerência e pediu, sem sucesso, que o encontro fosse cancelado.

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.