Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 21/08 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 23/08 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/08 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/08 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 21/08 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 23/08 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/08 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/08 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 21/08 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 23/08 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/08 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/08 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 21/08 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 23/08 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/08 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/08 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Artigo

Ministro malaio prometer manter buscas por possíveis sobreviventes do voo MH370

media Buscas do voo MH370 na costa de Perth, na Austrália AFP PHOTO / POOL / RICHARD WAINWRIGHT

O ministro malaio dos Transportes, Hishammuddin Hussein, prometeu às famílias das vítimas do voo MH370 que daria continuidade às buscas para encontrar possíveis sobreviventes do acidente com o Boeing 777-200 da companhia Malaysia Airlines, mesmo que as chances sejam "remotas".

Segundo o ministro, mesmo que as chances sejam remotas, as autoridades farão todos os esforços necessários para encontrar possíveis sobreviventes. A declaração foi dada durante uma coletiva de imprensa, depois que Hishammuddin Hussein apresentou suas condolências às famílias dos passageiros e da tripulação do avião.

O Boeing 777-200 desapareceu no dia 8 de março, pouco menos de uma hora depois de decolar do aeroporto de Kuala Lumpur, com 239 pessoas a bordo. O voo MH370 tinha como destino Pequim.

Depois de quase duas semanas sem pistas da aeronave, no dia 25 de março, a companhia malaia confirmou que o avião caiu no sul do oceano Índico. Por enquanto, as causas da tragédia são desconhecidas.

O ministro malaio esclareceu que "não quer dar falsas esperanças aos familiares, mas enquanto houver chances, mesmo mínimas, de encontrar sobreviventes, as autoridades farão tudo o que for possível".

Onze aviões de seis países, entre eles a Austrália, a China, o Japão, a Nova Zelândia, a Coréia do Sul e os Estados Unidos, estão auxiliando nas buscas. A zona onde as equipes estão mobilizadas está situada a 1100 quilômetros da área inicialmente determinada pelas autoridades, a 2500 quilômetros da costa australiana.

Diversos objetos foram detectados na área, mas por enquanto não se sabe se eles pertenciam de fato ao Boeing da Malaysia Airlines. Uma das informações que mais intriga os investigadores é porque os dois sistemas de comunicação com o solo da aeronave foram desligados num intervalo de poucos minutos.
 

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.