Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 19/07 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 14/07 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/07 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/07 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 19/07 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 14/07 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/07 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/07 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 19/07 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 14/07 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/07 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/07 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 19/07 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 14/07 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/07 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/07 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Urgente
Argélia venceu CAN 2019
Mundo

Participantes de casamento gay são condenados à prisão no Egito

media A paisagem paradisíaca do rio Nilo, no Egito, é palco de festas.

Um tribunal do Cairo, no Egito, condenou neste sábado (1) oito jovens a três anos de prisão por terem aparecido em um vídeo de um casamento gay que se transformou em viral nas redes sociais. Os oito egípcios foram julgados por "incitação à libertinagem e ultraje à moral pública".

O vídeo, que percorreu as redes sociais, mostrava um pequeno grupo de amigos celebrando uma festa de casamento entre dois homens a bordo de um barco no rio Nilo. As imagens, alegres e festivas, mostravam o momento em que o casal gay trocava as alianças rodeado de amigos, que cantavam para comemorar a união.

Os oito amigos chegaram ao tribunal escondendo o rosto atrás de jornais. Segundo o advogado de defesa Nesrin Nabil, a justiça reteve como única infração à lei "a publicação de imagens indecentes", cuja pena máxima é de três anos de reclusão. Mas ao final da sentença, os réus ainda ficarão submetidos a controle judiciário. A defesa informou que vai apresentar um recurso contra a decisão.

A legislação no Egito não proíbe o homossexualismo, mas várias pessoas foram condenadas recentemente no país por "deboche", acusadas de terem participado de festas com gays e lésbicas. O homossexualismo é considerado "um desvio" pelas autoridades religiosas muçulmanas e coptas, o que obriga os homossexuais a levar uma vida discreta. Em abril, outros três egípcios foram condenados a oito anos de prisão por ter, segundo as autoridades, organizado uma festa "debochada".

Uma pesquisa realizada no ano passado pelo instituto americano Pew revelou que apenas 3% dos egípcios estimam que a sociedade deve aceitar a homossexualidade.

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.