Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 16/12 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 18/12 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/12 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/12 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 16/12 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 18/12 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/12 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/12 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 16/12 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 18/12 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/12 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/12 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 16/12 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 18/12 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/12 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/12 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Mundo

Escândalo automóvel chega à Audi

media Imagem de Arquivo. REUTERS/Kim Kyung-Hoon

Na Alemanha, o escândalo automóvel da Volkswagen ainda dá que falar. Depois da eclosão da marca alemã é a vez da Audi, outra marca que pertence ao grupo germânico.

O escândalo prossegue na Alemanha. O software que falsificava os resultados dos testes de emissão de gases poluentes está também instalado em 2,1 milhões de carros da Audi, uma das marcas que integra o Grupo Volkswagen. Aliás a Volkswagen admitiu que o problema afecta um total de 11 milhões de automóveis.

De referir que cerca de 1,4 milhões destes carros Audi foram vendidos na Europa Ocidental. Na Alemanha, onde o grupo tem a sua sede, foram identificados 577 mil automóveis enquanto nos Estados Unidos, onde o escândalo explodiu, há 13 mil veículos equipados com o sistema fraudulento.

Lembramos que o software instalado, levava os carros a emitirem menos gases poluentes quando estavam a ser examinados.

Se fizermos as contas aos números já revelados, estão ainda por identificar as marcas e os modelos de cerca de quatro milhões de veículos afectados.

De notar que na semana passada a espanhola Seat, uma outra marca do grupo, confirmou ter usado o sistema nos seus carros, embora não tenha ainda revelado em quantos.

O fabricante alemão garantiu que vai divulgar dados específicos para cada mercado onde opera. Para além da Volkswagen, Seat e Audi, o grupo é também dono da Skoda, da Porsche e das marcas de luxo Bentley, Bugatti e Lamborghini, cujas vendas são residuais.

De lembrar que aconteceram mudanças nas chefias do grupo mas foram essencialmente trocas de lugares internos e a única saída anunciada foi a demissão do presidente executivo, Martin Winterkorn, que afirmou não conhecer a fraude.

O escândalo tem-se alastrado pela Europa, após o mercado norte-americano, e levou o Grupo Volkswagen a mergulhar na maior crise da sua história.

Ouça a crónica sobre o escândalo Audi.

Crónica de Marco Martins 28/09/2015 ouvir

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.