Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 19/09 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 15/09 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/09 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 19/09 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 15/09 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/09 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 19/09 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 15/09 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/09 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 19/09 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 15/09 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/09 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Mundo

Papa homenageia vítimas do genocídio arménio pelos turcos

media Papa Francisco na cadetral arménia com Karekine II, perto da capital, Erevan, nesta sua visita à Arménia. REUTERS/Alessandro Bianchi

O Papa Francisco terminou a sua visita à Arménia, onde homenageou as vítimas do genocídio arménio cometido pela Turquia, então império otomano, em 1915, provocando a ira de Ancara que denunciou mentalidade de cruzado papal.

O Papa Francisco concluiu este domingo, 26 de junho a sua visita à Arménia iniciada na sexta-feira (24) criando polémica ao homenagear as vítimas do genocídio arménio cometido em 1915, pelo então império otomano da Turquia e que provocou a morte de 1,5 milhão de arménios.

O Sumo Pontífice católico, começou por pronunciar a palavra genocídio logo à sua chegada à Arménia, num encontro na sexta-feira com o presidente arménio, Serj Sargsian e na presença de membros do seu governo e do corpo diplomático, representado na capital arménia, Erevan.

Este domingo, a palavra genocídio apareceu de novo numa declaração conjunta assinada no final da visita papal, pelo chefe da igreja apostólica arménia e o próprio papa Francisco. 

Era o que esperava os arménios que queriam que o Papa repetisse em terras da Arménia a condenação do genocídio, como fizera a 12 de abril de 2015.

Quem não gostou foi a Turquia, que reagiu, imediatamente, denunciando a "mentalidade de cruzado" do Papa Francisco.

O Vaticano respondeu logo de seguida afirmando que o Papa não está em cruzada, não procura organizar guerras, nem construir muros, mas deseja construir pontes", declarou este domingo (26) à imprensa, o seu porta voz, padre Federico Lombardi, sublinhnando que o Papa nao disse "uma palavra contra o povo turco".

É desta visita do Papa Francisco à Arménia que nos fala a pianista arménia, Marina Dellalyan, residente em Portugal e que sublinha que a Turquia tem de reconhecer um dia a verdade do genocídio arménio durante o qual ela perdeu quase toda a família, excepção duma avó que ainda criança foi recolhida pelo Vaticano.

Marina Dellalyan, Pianista arménia comenta a visita do Papa à Arménia 26/06/2016 ouvir

 

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.