Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 26/06 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 23/06 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 26/06 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 23/06 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 26/06 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 23/06 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 26/06 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 23/06 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Mundo

Trappist - 1: As sete "irmãs" da Terra

media NASA

A NASA anunciou ter descoberto sete "irmãs" da Terra, sete planetas rochosos como o nosso à volta de uma só estrela, TRAPPIST – 1. Três destes planetas estão em zona de habitabilidade, ou seja, à distância certa da sua estrela para terem temperatura amena e a existência de água liquida à superfície.

A TRAPPIST – 1 fica a 39,5 anos-luz da Terra, ou seja, seriam precisos 39,5 anos a viajar à velocidade da luz para lá chegar. Este é também o sistema mais parecido ao nosso alguma vez observado.

São sete exoplanetas (planetas fora do Sistema Solar), têm um tamanho e uma massa aproximados ao do planeta Terra e orbitam uma estrela anã extremamente fria, a TRAPPIST-1, localizada a cerca de 39,5 anos-luz do Sol.

A agência espacial norte-americana ressalva que são ainda necessárias mais observações para caracterizar em pormenor os planetas, em particular o sétimo. Que se encontra mais afastado da estrela.

A estrela anã foi baptizada com o nome do telescópio belga TRAPPIST, instalado no Chile.

O grande anúncio da NASA deixou a mundo científico ao rubro.

Susana Barros, Astrofísica, investigadora do Instituto português de Astrofísica e Ciências do Espaço, explica em que consiste esta descoberta.

Susana Barros, astrofísica 23/02/2017 ouvir

Confira aqui o vídeo da NASA e a reportagem da France 24 (em inglês) sobre a descoberta.

 

 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.