Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 30/04 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 28/04 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 30/04 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 28/04 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 30/04 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 28/04 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 30/04 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 28/04 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 29/04 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 28/04 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 29/04 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 28/04 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 29/04 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 28/04 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 29/04 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 28/04 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Mundo

Brasil tenta limitar os danos do escândalo "Carne Fraca"

media O Presidente Michel Temer durante o churrasco de ontem. REUTERS/Ueslei Marcelino

Soube-se na Sexta-feira que se tem comercializado carne estragada no Brasil. No quadro da operação policial denominada "Carne Fraca", foi revelada a existência de uma rede de falsificação de documentos e comercialização da dita carne cujo sabor e cheiro era camuflado com produtos químicos. 33 suspeitos foram detidos e o executivo brasileiro passou o fim-de-semana a tentar apagar o incêndio em torno de um dos sectores-chave da sua economia.

No âmbito desta operação que envolveu 1100 agentes para executar 309 mandados judiciais em 7 estados federais do Brasil, 3 instalações frigoríficas foram encerradas e 33 suspeitos foram detidos, entre os quais funcionários públicos da área da fiscalização sanitária bem como empregados dos gigantes brasileiros da carne BRF e JBS, empresas citadas neste escândalo juntamente com algumas das suas concorrentes.

De acordo com declarações da polícia logo na Sexta-feira, terão sido pagas luvas a inspectores e políticos para que fechem os olhos sobre a comercialização de carne estragada. A polícia referiu ainda que as empresas incriminadas usavam ácidos e outros ingredientes químicos, em quantidades muito superiores àquelas permitidas por lei para disfarçar o aspecto e o cheiro da carne.

Estas revelações tiveram o efeito de uma bomba para um sector que é uma das grandes fontes de receitas para este país em crise. No ano passado, o Brasil exportou quase 6,5 mil milhões de Euros de aves e uns 5,5 mil milhões de Euros de carne bovina para destinos espalhados pelo mundo fora. Daí que o imperativo tem sido de apagar o incêndio. O presidente Michel Temer convidou ontem os embaixadores estrangeiros para um churrasco de carne brasileira e o Ministro brasileiro da Agricultura, Blairo Maggi que se avista hoje com os representantes dos parceiros estrangeiros também quis mostrar-se confiante.

Mas evidentemente isto não é considerado suficiente. A China suspendeu as importações de carne brasileira, a Coreia do Sul reforçou as inspecções e a União Europeia também anunciou que vai tomar medidas de segurança, a Comissão Europeia tendo contudo referido que este escândalo não vai afectar as negociações comerciais que deve ter com o Mercosul no final do mês em Buenos Aires.
 

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.