Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 20/08 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 21/08 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/08 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/08 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 20/08 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 21/08 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/08 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/08 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 20/08 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 21/08 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/08 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/08 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 20/08 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 21/08 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/08 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/08 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Mundo

Parlamento escocês obteve luz verde para o referendo

media  
Primeira - ministra escocesa, Nicola Sturgeon DR

O Parlamento regional da Escócia foi hoje a votos, e autorizou a Primeira - ministra Nicola Sturgeon a solicitar a Londres a organização de um novo referendo de independência. A decisão do Parlamento escocês foi aceite com 69 votos a favor, e 59 contra, e teve lugar na véspera do início oficial do processo de Brexit, a saída da Grã -  Bretanha da União Europeia.

A Primeira - ministra escocesa, Nicola Sturgeon, deverá agora obter o acordo da Primeira-ministra britânica, Theresa May, e do Parlamento de Westminster, para organizar o segundo referendo sobre a sua saída do Reino Unido, que em 2014 não tinha dado resultado.

Recorde-se que no referendo de 2014, a permanência da Escócia no Reino Unido venceu com 55% dos sufrágios, contra 45%. Mas os defensores da independência da Escócia alegam que no seu programa eleitoral constava que no caso de "uma mudança material das circunstâncias" eles solicitariam um novo voto. Ora acontece que essa mudança surgiu, precisamente, com o Brexit.

Por ironia do calendário, a votação de hoje, no Parlamento escocês, ocorreu na véspera do dia em que a Primeira - ministra britânica Theresa May irá notificar oficialmente a saída de Londres da União Europeia, em aplicação do Art. 50 do Tratado de Lisboa.
 

Por isso, Theresa May terá de "gerir" o pedido de referendo escocês, que ela estima ser inaceitavel, ou - pelo menos - inoportuno.
 

Muito provávelmente, a P.M. britânica tentará adiar o referendo escocês o máximo possível, para que ele não coincida com os dois anos de negociações com Bruxelas que agora se avizinham, acerca dos termos da saída do Reino Unido da União Europeia.

 

 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.