Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 19/09 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 15/09 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/09 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 19/09 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 15/09 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/09 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 19/09 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 15/09 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/09 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 19/09 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 15/09 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/09 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Mundo

Estados Unidos ameaçam novas sanções,Irão reage

media  
O Presidente dos Estados Unidos , Donald Trump.17 de Julho de 2017 Olivier Douliery / AFP

O Presidente Donald Trump, que durante a sua campanha para a Casa Branca tinha prometido revogar o acordo sobre o programa nuclear iraniano assinado por Barack Obama, declarou que vai entretanto prosseguir a política do seu antecessor em relação ao Irão. Todavia o governo americano decidiu aplicar novas sanções a Teerão, segundo Washington, devido aos mísseis balísticos do Irão e ao seu envolvimento na crise que afecta o Médio-Oriente. Teerão reagiu por intermédio do seu Parlamento, que votou a favor de um aumento das verbas para o seu programa de mísseis e os guardas da revolução,corpo de elite dos serviços de segurança da República Islâmica do Irão.

Teerão afirmou nesta terça-feira, que a decisão parlamentar visando aumentar as verbas do seu programa de mísseis e a reforçar o sua unidade de elite, os guardas de revolução, prende-se com o aventureirismo dos Estados Unidos no Médio-Oriente. Segundo o governo do Irão a maioria dos deputados iranianos votaram um moção para responder à natureza terrorista e aventureira do executivo americano na citada região do mundo.

Após a verificação do cumprimento do acordo sobre o programa nuclear iraniano, prevista de três em três meses, o Presidente Donald Trump, decidiu não revogar, na fase actual o compromisso assinado pelo seu antecessor Barack Obama, mas ameaçou que os Estados Unidos poderiam aplicar novas sanções ao Irão, devido ao programa de desenvolvimento de mísseis balísticos de Teerão e ao seu envolvimento na crise que afecta o Médio-Oriente . A administração Trump efectuou no mês de Abril passado, a sua primeira verificação do respeito pelo Irão, das cláusulas do acordo sobre o programa nuclear.

Durante a sua campanha para a eleição presidencial americana, Donald Trump, tinha prometido anular o acordo com Teerão . Até a data o Chefe de Estado americano, não concretizou a sua ameaça de revogar o documento, considerado de grande importância para a diplomacia mundial e a não-proliferação do armamento nuclear no mundo.

 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.