Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 10/12 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 08/12 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 10/12 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 08/12 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 10/12 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 08/12 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 10/12 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 08/12 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 10/12 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 08/12 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 10/12 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 08/12 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 10/12 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 08/12 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 10/12 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 08/12 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Mundo

China suspende importações-chave da Coreia do Norte

media A escalada verbal entre Pyongyang e Washington colocou a região de sobreaviso. JUNG Yeon-Je / AFP

A China, principal aliado de Pyongyang, anunciou hoje a suspensão de todas as suas importações de ferro, chumbo e produtos do mar da Coreia do Norte, conforme estipulado por novas sanções onusianas e sob forte pressão dos Estados Unidos.

Esta suspensão aplicável já a partir desta terça-feira acontece depois de ter sido votado no dia 5 de Agosto um sétimo pacote de sanções pelo Conselho de Segurança da ONU, com a aprovação de Pequim, em resposta aos tiros de mísseis efectuados por Pyongyang, manobras interpretadas pelos países da região e os Estados Unidos como acções de provocação.

Estas novas sanções aplicadas pela China têm por objectivo privar Pyongyang de cerca de mil milhões de Dólares de receitas anuais através de sectores que são fontes cruciais de rendimento. A China tem sido o destinatário privilegiado das exportações norte-coreanas. No ano passado, a China recebeu mais de 92% das exportações da Coreia do Norte entre as quais 22,5 milhões de toneladas de carvão, o que providenciou mais de mil milhões de Dólares de rendimento a Pyongyang. Face à insistência dos Estados Unidos, Pequim desistiu de importar essa matéria-prima da Coreia do Norte já em Fevereiro.

Contudo, as exportações da China rumo ao vizinho norte-coreano na primeira metade deste ano aumentaram -essas sim- de 29% e Pequim ainda chegou a adquirir no passado mês de Junho pescado norte-coreano no valor de um pouco mais de 46,7 milhões de Dólares, pescado que doravante passa a ser banido juntamente com o ferro e o chumbo das importações chinesas provenientes daquele país.

Refira-se que a China que se tem mantido afastada da escalada verbal dos últimos dias entre Washington e Pyongyang continua a preconizar uma solução pelo diálogo através de uma "dupla moratória", o fim dos ensaios de nucleares por parte da Coreia do Norte e em paralelo a cessação das manobras militares conjuntas entre os Estados Unidos e a Coreia do Sul.

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.