Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 10/12 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 11/12 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 10/12 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 11/12 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 10/12 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 11/12 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 10/12 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 11/12 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 10/12 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 11/12 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 10/12 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 11/12 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 10/12 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 08/12 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 10/12 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 08/12 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Mundo

Acusado de rebelião, Carles Puigdemont está em Bruxelas

media Carles Puigdemont, presidente destituído do governo catalão. 28 de Outubro de 2017. Eddy Kelele / AFP

O presidente destituído do governo catalão, Carles Puigdemont, está em Bruxelas. A informação foi dada horas depois de o Ministério Público espanhol ter apresentado acusações de rebelião, sedição e fraude contra os principais membros do executivo catalão.

Fonte oficial do governo confirmou que o líder independentista, Carles Puigdemont, está em Bruxelas. De acordo com o jornal espanhol La Vanguardia, também estão na capital belga “outros membros do Governo destituído”.

Hoje, o Ministério Público espanhol formalizou a apresentação de acusações contra os principais membros do executivo catalão por rebelião, sedição e fraude e contra a presidente do Parlamento regional e os membros da mesa que processaram a declaração de independência.

Uma das denuncias será feita à Audiência Nacional e a outra ao Tribunal Supremo, sendo que a ambos os tribunais foi pedida a comparência “com carácter urgente” dos suspeitos devido à “gravidade dos acontecimentos e dos delitos imputados”.

Estes crimes podem ser punidos com penas de até 30, 15 e seis anos de prisão.

O secretário de Estado belga para as Migrações e Asilo, Theo Francken, do partido independentista flamenco N-Va, disse, este domingo, que Carles Puigdemont pode pedir “asilo político” na Bélgica, mas avisou que Bruxelas não iria lançar o tapete de “boas-vindas”.

Na sexta-feira, o parlamento regional aprovou a independência da Catalunha e o governo central de Madrid anunciou a dissolução do parlamento regional, a realização de eleições a 21 de Dezembro e a destituição de todo o Governo catalão.

Hoje, o primeiro dia de trabalho após a dissolução dos órgãos de autonomia catalães, apenas o ex-conselheiro do Território e Sustentabilidade, Josep Rull, desafiou a ordem de destituição ao publicar uma foto nas redes sociais em que aparece no seu escritório. Rull acabaria por abandonar o local pouco tempo depois, afirmando, no entanto, que continuará com a sua agenda, agora como “ministro da nova República”. Alguns outros ex-membros do governo estiveram nos seus antigos locais de trabalho, mas todos tinham autorização de comparecer para retirar os seus objetos.

Também Carmen Forcadell, a destituída presidente do Parlament, esteve presente na sede da câmara catalã, acabando por desconvocar a reunião da mesa parlamentar prevista para a manhã de terça-feira porque o parlamento “foi dissolvido”. Forcadell, no entanto, é também a líder da mesa de deputação permanente, um pleno reduzido composto por 23 deputados que continua em funções apesar da dissolução do pleno parlamentar ordinário.

Oiça aqui a correspondência de Miguel Araújo.

Miguel Araújo, Correspondente em Espanha 30/10/2017 ouvir

 

 

 

 

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.