Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 19/11 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 17/11 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/11 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/11 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 19/11 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 17/11 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/11 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/11 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 19/11 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 17/11 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/11 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/11 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 19/11 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 17/11 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/11 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/11 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Mundo

Madrid denuncia ingerência russa na Catalunha

media Madrid denuncia ingerência russa na Catalunha REUTERS/Juan Medina

Madrid denuncia ingerência de Moscovo e Caracas no referendo sobre a autodeterminação da Catalunha. Espanha diz ter provas de uma actividade anormal nas redes sociais.

Madrid denuncia ingerência de Moscovo e de Caracas no referendo sobre a autodeterminação da Catalunha. Espanha diz ter provas de uma actividade anormal nas redes sociais.

A ministra espanhola da Defesa, Maria Dolores de Cospedal, garante ter provas de grupos sediados na Rússia e na Venezuela terem utilizado várias redes sociais para fomentar a independência da Catalunha. Madrid acrescenta que tem fortes suspeitas da influência de grupos privados e estatais russos e venezuelanos na defesa da causa separatista. O objectivo de ambos seria destabilizar o estado espanhol.

O Governo espanhol garante que grupos privados e públicos de Moscovo e Caracas utilizam Twitter, Facebook e outras páginas da internet para promoverem a causa separatista catalã e influenciarem a opinião pública.

O executivo destaca igualmente a criação de contas falsas nas redes sociais, metade provenientes da Rússia e 30% da Venezuela, destinadas a fomentar a causa independentista catalã.

No referendo de 1 Outubro de 2017, declarado ilegal por Madrid, 90% dos votantes pronunciou-se a favor da independência da Catalunha, todavia a participação ficou-se pelos 43%.

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.