Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 26/06 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 23/06 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 26/06 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 23/06 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 26/06 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 23/06 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 26/06 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 23/06 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Mundo

Erdogan diz que a Turquia precisa de estabilidade

media Tayyip Erdogan diz que a Turquia precisa de estabilidade Murat Cetinmuhurdar/Presidential Palace/Handout via REUTERS

Quinze dias depois de ter afirmado que não iria antecipar as eleições, o presidente turco Recep Tayyip Erdogan surpreendeu todos ontem ao anunciar que as próximas eleições legislativas e presidenciais, a realizar em simultâneo, irão ter lugar no próximo dia 24 de Junho. Erdogan justificou a sua decisão dizendo que a Turquia precisa de estabilidade nestes períodos conturbados.

Estas eleições marcarão o fim do regime parlamentar no país, já que o resultado do referendo à Constituição realizado em 2016 previa a transferência total do poder executivo para o presidente, com a abolição do posto de primeiro-ministro, durante o próximo sufrágio.

É a primeira vez que Erdogan antecipa eleições no seu já longo reinado de 15 anos no poder – primeiro como primeiro-ministro, agora como super-presidente executivo. Erdogan quererá beneficiar da vaga nacionalista que varre o país devido a toda a propaganda à volta das intervenções militares turcas na Síria.

Analistas sugerem também que Erdogan quer ganhar as eleições antes da situação económica, que começa a dar sinais alarmantes, se deteriorar ainda mais.

A data escolhida não foi também ao acaso - acontece 4 dias antes do período legal de formalização de um novo partido, com dissidentes nacionalistas, e que pode constituir uma alternativa a Erdogan. O Partido Iyi (bom, em turco) não poderá assim apresentar-se ao escrutínio.

Correspondência de José Pedro Tavares 19/04/2018 ouvir

 

 

 

 

 

 

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.