Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 19/09 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 15/09 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 20/09 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 15/09 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 20/09 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 15/09 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 20/09 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 15/09 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Mundo

Turcos votam em eleições cruciais e muito disputadas

media Boletim de voto dos candidatos às presidenciais na Turquia que elege igualmente este domingo novo Parlamento REUTERS/Goran Tomasevic

Os turcos começaram a votar desde esta manhã em eleições presidenciais e legislativas, tidas por observadores como sendo muito disputadas. É um teste para a democracia turca, dominada pela figura autoritária do Presidente, Erdogan que controlou os meios de comunicação social durante toda a campanha eleitoral.

56 milhões de eleitores estão hoje a votar em mais de 180,000 assembleias de voto nas 81 províncias da Turquia, em eleições presidenciais e parlamentares simultâneas.

Eleições que marcam a transformação formal do regime político no país – o posto de primeiro-ministro é abolido, e todos os poderes executivos são concentrados nas mãos do presidente, que a partir de agora irá nomear ministros, juízes, e poderá governar por decreto.

As urnas abriram às 8 da manhã (7 em França) e fecham às 17h (16h em França). Espera-se uma participação importante - cerca de 85% dos eleitores registados.

Este escrutínio é um teste para a democracia turca – e para o reinado de Recep Tayyip Erdogan, o atual presidente e homem-forte da Turquia, no poder há 15 anos.

O islamista e conservador Erdogan mudou – para o melhor e para o pior – a face da Turquia, mas a sua governação – cada vez mais autocrática, arbitrária e polarizadora, divide o país ao meio.

A campanha eleitoral foi desigual e injusta – Erdogan controla 80% dos media, que limitaram ao máximo o tempo de antena da oposição – um candidato presidencial, por exemplo, o líder curdo Selahattin Demirtas, detido há um ano, e que fez campanha a partir da prisão, só teve 30 minutos nos canais públicos, contra muitas centenas de horas para Erdogan.

Ainda assim, o resultado destas eleições é mais incerto do que o esperado: a oposição pode ganhar o parlamento ou forçar o atual presidente a uma segunda volta.

Uma grande incógnita: o nível de fraude. Com umas eleições tao disputadas, mesmo 1% de fraude eleitoral poderão fazer a diferença. Desde as primeiras horas da votação que circulam notícias de incidentes e irregularidades em algumas assembleias de voto no Sudeste, a região curda.

Os primeiros resultados sairão às 23h (22h em França).

O nosso correspondente, em Ancara, José Pedro Tavares.

José Pedro Tavares, correspondente em Ancara 24/06/2018 ouvir

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.