Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 12/08 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 15/08 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 12/08 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/08 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 12/08 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 15/08 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 12/08 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/08 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 12/08 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 15/08 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 12/08 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/08 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 12/08 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 15/08 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 12/08 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/08 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Mundo

Espanha recusa extradição Puigdemont 'apenas' por peculato

media Carles Puigdemont, ex-presidente do Governo catalão REUTERS/Hannibal Hanschke

O Supremo Tribunal espanhol rejeita entrega de Carles Puigdemont apenas para ser julgado por crime de peculato.

Foram retirados, esta quinta-feira, os mandados de detenção europeus e internacionais emitidos contra o líder independentista e os restantes políticos que fugiram de Espanha na sequência do processo separatista catalão.

Na semana passada, o Tribunal alemão de Schleswig-Holstein decidiu a favor da extradição de Carles Puidgemont por um delito de malversação de fundos públicos, mas descartou a existência de um crime de rebelião, a acusação mais grave e que poderia levar a uma pena de até 30 anos de prisão. Desta forma, Puidgemont apenas poderia ser julgado em Espanha pelo crime de peculato.

O juíz do Tribunal Supremo espanhol, Pablo Llarena, respondeu, agora, à decisão do Tribunal alemão, com a retirada dos mandados europeus e internacionais contra os independentistas catalães. Llarena considera que a decisão alemã demonstra “falta de compromisso” com uns acontecimentos que poderiam ter “quebrado a ordem constitucional espanhola” e que os juízes anteciparam um julgamento para o qual não possuem competências legais.

Com a decisão do Supremo espanhol, Puidgemont e os seus ex-conselheiros poderão agora voltar a circular livremente por todo o mundo, exceto Espanha, uma vez que se mantêm as ordens de detenção nacionais. Assim sendo, Puidgemont não poderá voltar ao país durante, pelo menos, 20 anos, o prazo de prescrição do delito de rebelião de que continua acusado em Espanha.

Correspondência de Miguel Araújo 19/07/2018 ouvir

 

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.