Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 16/12 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 14/12 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/12 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/12 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 16/12 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 14/12 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/12 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/12 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 15/12 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 14/12 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/12 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/12 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 16/12 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 14/12 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/12 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/12 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Mundo

Papa Francisco compara o aborto à contratação de um assassino

media Papa Francisco REUTERS//Stefano Rellandini

O Papa Francisco comparou esta quarta-feira, 10 de Outubro, a interrupção voluntária da gravidez à contratação de um assassino a soldo “para resolver um problema”, na audiência geral no Vaticano.

Na audiência geral desta quarta-feira dedicada ao mandamento "Não matar", o Papa Francisco criticou uma cultura de desprezo da vida e apelou ao acolhimento e ao combate ao egocentrismo.

“Como pode ser terapêutico, civil ou simplesmente humano um acto que suprime uma vida inocente e indefesa no seu florescimento?”, questionou o líder da Igreja Católica.

As críticas do papa Francisco surgem numa altura em que várias mulheres em Itália lutam para garantir acesso seguro ao aborto e são confrontadas com grupos anti-aborto que querem impor restrições ao procedimento ou bani-lo completamente.

"É justo contratar um assassino para resolver um problema?", prosseguiu, saindo do texto que tinha preparado.

O papa criticou na homilia "a perda de valor da vida humana" em consequência das guerras, da exploração do homem e da cultura da exclusão.

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.