Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 20/05 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 19/05 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/05 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/05 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 20/05 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 19/05 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/05 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/05 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 20/05 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 19/05 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/05 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/05 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 20/05 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 19/05 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/05 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/05 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Mundo

Festival de Macau recompensa filme coreano

media "Clean up", filme sul-coreano, recompensado com o principal prémio do 3° Festival de Macau a 14 de Dezembro de 2018. RFI/Miguel Martins

O coreano "Clean up" ganhou a principal recompensa do 3° Festival internacional de cinema de Macau. Uma ex raptora de uma criança é confrontada, anos depois, à sua antiga vítima, quando já adulto, o jovem é recrutado para a mesma empresa de limpeza.

O filme de Kwon Man Ki, da Coreia do Sul, tinha, em pano de fundo, a culpa e o arrependimento: quando, para ter paz de consciência, o antigo carrasco, a ex raptora, decide ajudar a ex vítima, o seu antigo refém.

Esta é a intriga de "Clean up" que obteve a melhor recompensa do certame.

Estavam em competição 11 longas metragens (primeiras ou segundas obras) provenientes de 11 países diferentes, numa selecção pontuada por um elevado número de registos dramáticos.

África e Oceania foram os únicos continentes a ficar de fora da competição, sem registo, desta feita, pelo segundo ano consecutivo, de nenhuma película lusófona.

"Las niñas bien" (As boas raparigas) ganhou o Prémio do público, filme mexicano evocando a queda vertiginosa da burguesia apanhada nas malhas de uma severa crise económica.

O júri atribuíu uma menção especial ao japonês "Jesus", sublinhando a elevada carga poética e o desempenho do jovem actor Yura Sato.

Este encarna um aluno, recém chegado a uma escola cristã, a braços com a morte do seu melhor amigo.

O prémio de actor revelação foi para o indiano Abhimanyu Dassani, em "The man who feels no pain" (O homem sem dores), uma paródia de Bollywood e das suas descargas de violência e de artes marciais.

O britânico Scarborough ganhou o Prémio de melhor argumento, trata-se da adaptação de uma peça de teatro. Um fim de semana de dois casais à beira mar traduz-se numa angustiante ruptura.

Por seu lado Ága, filme búlgaro, foi distinguido pela sua componente técnica, uma incursão pela solidão das paisagens de neve do Norte polar.

O júri de filmes asiaticos, incluindo o realizador português Marco Martins, confereriu a sua recompensa ao chinês "Suburbian birds", quando universos de adultos e de crianças se rendem ao fascínio de ninhos de pássaros dos subúrbios.

O cineasta fez à rfi um rescaldo do certame e da mostra que ele acompanhou.

Marco Martins, cineasta português e o encerramento do Festival internacional de Macau 14/12/2018 ouvir

A melhor actriz foi a alemã Aenne Schwarz em "Alles gut" (Tudo bem), uma jovem violada, obrigada a ter que lidar com o seu agressor como novo colega de trabalho.

O melhor actor foi também para a Europa para Jakob Cedergren no filme dinamarquês "The guilty" (O culpado), um telefonista da polícia determinado em evitar um crime.

Esta é uma película que permitiu a Gustav Möller ser consagrado como melhor realizador.

O cinema argentino, que obtivera, por dois anos consecutivos, o principal prémio do certame macaense, volta a notabilizar-se com "Sangue branco" a obter o Prémio do júri.

Fora da competição foram também distinguidos "Up the mountain" e "Crazy rich asians".

O júri foi presidido pelo célebre realizador chinês Chen Kaige, autor de um dos mais famosos filmes asiáticos de todos os tempos "Adeus minha concubina" de 1993.

Ouça aqui o rescaldo do palmarés.

Rescaldo do palmarés do Festival de Macau 14/12/2018 ouvir

Maria Helena de Senna Fernandes, directora do Turismo de Macau e presidente do Comité organizador do Festival, promete que o certame manterá a sua aposta em novos filmes e admite que o evento se conseguiu recompor após uma primeira ediçãi algo turbulenta.

Em causa tinha estado a demissão tardia do director artístico, Marco Müller, produtor italiano de cinema.

Maria Helena de Senna Fernandes, presidente do comité organizador do Festival internacional de Macau 14/12/2018 ouvir

Confira aqui, em imagens, alguns dos instantâneos que pontuaram o 3° certame macaense, que decorreu no Centro cultural do antigo territrio português do Sul da China desde o passado dia 8.

 

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.