Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 19/07 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 14/07 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/07 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/07 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 19/07 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 14/07 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/07 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/07 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 19/07 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 14/07 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/07 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/07 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 19/07 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 14/07 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/07 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/07 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Urgente
Argélia venceu CAN 2019

Impactos das alterações climáticas “nunca foram tão graves"

Impactos das alterações climáticas “nunca foram tão graves
 
Barragem de Itaipu na fronteira entre o Brasil e o Paraguai Itaipu Binacional

Os impactos das alterações climáticas “nunca foram tão graves”, quem o disse foi Patrícia Espinosa, secretária-executiva das Nações Unidas para as Alterações Climáticas, na abertura dos trabalhos da 24.ª conferência da ONU para o clima (COP24), que decorreu em Katowice, Polónia.

Foi precisamente em Katowice que a RFI encontrou a Itaipu Binacional, a maior hidroeléctrica do mundo em produção.

Localizada na fronteira entre o Brasil e o Paraguai, a barragem de Itaipu abastece cerca de 15% do consumo brasileiro de electricidade e 86% do consumo paraguaio.


Sobre o mesmo assunto

  • Ciência

    Preocupações climáticas transitam para o novo ano

    Saber mais

  • Ciência

    COP24 falhou na ambição

    Saber mais

  • COP24

    Portugal entre os melhores no desempenho climático

    Saber mais

  • COP24

    COP24: Katowice, uma cimeira de incertezas

    Saber mais

  • OMS avalia epidemia do vírus Ébola na RDC

    OMS avalia epidemia do vírus Ébola na RDC

    A organização Mundial de Saúde reúne-se amanhã para analisar a evolução da epidemia do vírus Ébola na Republica Democrática do Congo e para avaliar a necessidade de se …

  • Cabo Verde: Plástico, a ameaça silenciosa

    Cabo Verde: Plástico, a ameaça silenciosa

    No mês em que se assinala o dia Internacional Sem Sacos de Plásticos viajamos até Cabo verde que em 2017 adoptou uma lei que defende a eliminação dos sacos plástico no …

  • Ondas de calor “cada vez menos invulgares”

    Ondas de calor “cada vez menos invulgares”

    A onda de calor que atingiu a Europa no final de Junho foi marcada por recordes de temperatura, mas um fenómeno como este “é cada vez menos invulgar”. O aviso é dado …

  • Le Bourget: Airbus e Boeing com mais de 600 encomendas

    Le Bourget: Airbus e Boeing com mais de 600 encomendas

    Encerrou este domingo a Feira da Aeronáutica e do Espaço do Bourget, perto de Paris. Durante uma semana, mais de 2.000 expositores, oriundos de 48 países, mostram aos …

  • Lepra: uma doença que escapa à erradicação

    Lepra: uma doença que escapa à erradicação

    No Magazine Ciência vamos falar da lepra. A lepra é uma infecção crónica causada por duas bactérias. A doença é transmitida essencialmente entre pessoas. A lepra é mais …

  • “Educar os filhos sem bater

    “Educar os filhos sem bater", a beleza da infância

    “Educar os filhos sem bater” é o novo livro do psicólogo angolano Nvunda Tonet. Um ensaio sobre parentalidade positiva que visa servir de auxílio aos pais. Numa sociedade …

  • Taxa de seroprevalência aumenta em Moçambique

    Taxa de seroprevalência aumenta em Moçambique

    Moçambique registou um aumento da taxa de seroprevalência que atinge agora os 13,2% e coloca os pais entre os cinco piores do mundo. As conclusões fazem parte de uma …

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
As emissões
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.