Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 18/06 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 16/06 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/06 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/06 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 17/06 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 16/06 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/06 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/06 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 16/06 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 17/06 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/06 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/06 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 16/06 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 17/06 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/06 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/06 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Mundo

Cristiano Ronaldo multado em 18,8 milhões de euros

media Cristiano Ronaldo actualmente avançado da Juventus de Torino REUTERS/Massimo Pinca

O internacional português Cristiano Ronaldo admitiu esta terça-feira perante a justiça espanhola ter cometido fraude fiscal e foi multado em 18,8 milhões de euros, mas escapou a 23 meses de prisão.

Cristiano Ronaldo reconheceu esta terça-feira (22/01) no Tribunal Provincial de Madrid ser culpado de quatro crimes de fraude fiscal, pelos quais foi condenado a pagar uma multa de 18,8 milhões de euros, mas escapou a 23 meses de prisão, porque a justiça espanhola não aplica penas inferiores a 24 meses, quando os acusados não têm antecedentes judiciais.

CR7 futebolista internacional português e actualmente avançado do clube italiano Juventus de Torino, esteve presente durante cerca de uma hora no tribunal, mas manteve o silêncio tanto à entrada quanto à saída, apesar da presença de quase uma centena de jornalistas e curiosos.

A sentença hoje pronunciada, encerra o processo aberto contra Cristiano Ronaldo em 2017 por ter fugido ao pagamento de impostos sobre os rendimentos recebidos enquanto jogava no Real Madrid (desde 2009) sendo a partir de 1 de janeiro de 2010 considerado residente fiscal em Espanha e como tal deveria pagar entre 24% e 24,75% de impostos.

Ronaldo foi acusado de quatro delitos cometidos entre 2011 e 2014, por "conscientemente" ter criado empresas para ocultar ao fisco espanhol pouco mais de 14,7 milhões de euros - exatamente 14.768.897 de euros - gerados em Espanha pelos seus direitos de imagem, que CR7 cedeu à sociedade Tollin Associates, com sede nas Ilhas virgens britânicas da qual ele é o único sócio.

A Tollin Associates por sua vez cedeu a exploração dos direitos de imagem do futebolista à Multisports e Image Management uma outra sociedade sediada na Irlanda, que efectivamente se dedicou à exploração da imagem de CR7, sem que a sociedade das Ilhas virgens tenha desenvolvido qualquer actividade.

Cristiano Ronaldo enquanto residente fiscal em Espanha declarou receitas entre 2011 e 2014 no valor de 11,5 milhões de euros, quando as receitas realmente por ele ganhas foram de quase 43 milhões de euros, CR7 alegou que esta soma foi obtida por rendimentos de capital imobiliário e não derivados de actividades económicas, o que lhe permitiu diminuir consideravelmente a base tributária a pagar.

De recordar que Lionel Messi, o internacional argentino a jogar actualmente no Futebol Clube de Barcelona e o seu pai Jorge Horacio Messi, foram condenados em Espanha em julho de 2016 a 21 meses de prisão cada um, por três crimes de fraude fiscal cometidos entre 2007 e 2009, que defraudaram o fisco espanhol em 4,1 milhões de euros desviados para empresas em paraísos fiscais, que geriam os seus direitos de imagem.

Os Messi pai e filho acabaram por pagar uma multa de mais de 3,5 milhões de euros -3.689.941,48 euros - e tal como sucedeu com Cristiano Ronaldo, ficaram apenas em regime de pena suspensa.

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.