Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 22/04 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 21/04 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/04 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/04 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 22/04 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 21/04 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/04 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/04 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 22/04 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 21/04 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/04 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/04 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 22/04 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 21/04 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/04 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/04 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Mundo

Espanha: Deputados chumbam Orçamento de Pedro Sánchez

media Primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, no Parlamento. Madrid, 13 de Fevereiro de 2019. PIERRE-PHILIPPE MARCOU / AFP

O Parlamento espanhol chumbou, esta quarta-feira, o primeiro orçamento de Pedro Sánchez. O chefe do Governo, no poder há oito meses, poderá ser obrigado a convocar eleições antecipadas.

A derrota socialista do Orçamento de Estado de 2019 deverá levar à convocação de eleições antecipadas. A agência France Presse fala na possibilidade de voto a 28 de Abril e 26 de Maio, data das eleições europeias, autárquicas e regionais. Espanha poderá, assim, ter as suas terceiras legislativas em apenas três anos e meio.

O chumbo do Orçamento socialista acontece um dia depois da abertura, em Madrid, do processo histórico de 12 políticos separatistas catalães acusados de traição pela proclamação da independência em Outubro de 2017. Os partidos independentistas - que em junho do ano passado foram essenciais para o triunfo de uma moção de censura que derrubou o governo de Mariano Rajoy e permitiu a subida ao poder de Pedro Sánchez - tinham ameaçado só aprovar o Orçamento se fossem abertas conversações sobre a autodeterminação da Catalunha. Pedro Sanchez não cedeu e perdeu o seu apoio.

No total, 191 deputados, num universo de 350, votaram a favor de emendas destinadas a barrar o orçamento e apresentadas pelo Partido Popular, pelo Ciudadados e pelos dois partidos independentistas catalães.

Chegado ao poder há oito meses, com um governo minoritário, Pedro Sánchez tinha prometido convocar rapidamente eleições, mas acabou por decidir apresentar um Orçamento de Estado para tentar manter-se no poder até 2020.

Entretanto, esta tarde, o Governo espanhol anunciou que o primeiro-ministro vai anunciar na próxima sexta-feira a decisão sobre a convocação de eventuais eleições antecipadas.

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.