Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 22/05 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 19/05 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/05 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/05 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 22/05 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 19/05 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/05 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/05 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 22/05 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 19/05 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/05 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/05 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 22/05 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 19/05 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/05 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/05 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Mundo

Brasil: há um ano mataram vereadora do Rio

media Retrato mural de Marielle Franco. Rio de Janeiro, 12 de Março de 2019. REUTERS/Sergio Moraes

Assinala-se hoje o primeiro aniversário do assassínio da vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco. Esta semana foram detidos dois antigos polícias suspeitos de envolvimento na morte violenta daquela activista cívica pelos direitos dos negros, das mulheres e dos homossexuais.

O Brasil prestou homenagem nesta quinta-feira, 14 de Março de 2019, a Marielle Franco.

A vereadora negra e homossexual do Rio de Janeiro foi assassinada, com o respectivo motorista, há um ano, ela contava 38 anos e era membro do partido de esquerda PSOL, Partido do socialismo e da liberdade.

Dezenas de pessoas concentraram-se no local, no centro do Rio de Janeiro, com flores e letreiros que lembravam a filha de uma favela local que muito se ilustrara no combate contra o racismo, a homofobia e a violência da polícia.

Dois antigos polícias foram detidos nesta terça-feira neste caso por suspeita de envolvimento nesta morte violenta.

O polícia reformado Ronie Lessa é suspeito de  ter disparado 13 vezes contra a vereadora e o seu motorista Anderson Gomes no seu carro.

Um outro ex polícia, Elcio Vieira de Queiroz, presume-se que tenha conduzido o carro que perseguiu o automóvel em que seguia a vereadora municipal do Rio naquele dia.

O ministro brasileiro da justiça, Sérgio Moro, afirmou em declarações ao diário Valor ser "muito provável" que alguém tenha ordenado o crime.

A organização não governamental Amnistia Internacional pediu uma investigação independente ao caso.

Mónica Belicio, viúva de Marielle Franco, afirmou a Márcia Bechara que a morte foi um assassínio político.

Monica Belicio, viúva de Marielle Franco, vereadora do Rio de Janeiro (assassinada no Brasil a 14 de Março de 2019) 14/03/2019 ouvir
Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.