Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 22/05 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 19/05 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/05 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/05 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 22/05 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 19/05 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/05 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/05 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 22/05 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 19/05 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/05 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/05 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 22/05 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 19/05 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/05 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/05 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Mundo

Coligação saudita bombardeia Sana

media Coligação Saudita bombardeia Sana Reuters

No Iémen seis pessoas morreram e mais de cinquenta ficaram feridas, esta quinta, depois da coligação liderada pela Arabia Saudita ter efectuado vários raides aéreos em Sanna.

Nove instalações militares e vários bairros residênciais, nos arredores da capital iemenita, foram bombardeados esta manhã. De acordo com o canal saudita Al Arabiya a coligação, que afirmou ter concluído com sucesso a operação militar, pretende "neutralizar a capacidade de agressão"da milícia xiita pro-iraniana.

Os bombardeamentos acontecem 48 horas depois de um ataque de drones a um oleoduto na Arábia Saudita. O ataque foi reivindicado pelos rebeldes Houthis, mas o vice-ministro saudita da Defesa, Khlaid bin Salman, acusou hoje o Irão de ser o responsável pelo ataque.

Este aumento da violência está a acontecer apesar de os Houthis se terem retirado, no início da semana, de três portos estratégicos na costa do Mar Vermelho.

A retirada é um primeiro passo para a implementação dos acordos assinados em Dezembro, na Suécia, entre os dois lados e é vista pelas Nações Unidas como um movimento "absolutamente necessário" para a retomada as negociações de paz.

A cidade de Sana está sob o controle dos houthis desde 2014, quando os rebeldes afastaram do poder o Presidente Abd-Rabbo Mansour Hadi. A Arábia Saudita e os seus aliados árabes intervieram militarmente no conflito desde Março de 2015 para tentar derrotar os Huthis, apoiados pelo Irão, e tentar reconduzir Hadi à frente do governo.
 

 

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.