Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 19/09 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 15/09 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 20/09 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 15/09 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 20/09 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 15/09 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/09 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 19/09 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 15/09 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/09 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Mundo

Washington e México assinam acordo contra imigração clandestina

media Presidente americano, Trump, consegue acordo com México de luta contra imigração clandestina REUTERS/Henry Nicholls/Pool

Os Estados Unidos e o México conseguiram ontem à noite um acordo sobre a imigração clandestina após vários dias de duras negociações. O Presidente americano Donald Trump que tinha ameaçado impor taxas alfandegárias de 5% a 25% sobre produtos mexicanos a partir de segunda-feira disse deixar cair a sua ameaça e que os 2 países terão um grande sucesso.

O Presidente americano, Donald Trump, mostra-se confiante no "grande sucesso" que será o acordo concluido sexta-feira à noite entre os Estados Unidos e o México, sobre a imigração clandestina. 

"O México vai fazer muitos esforços e se os fizer este acordo será um grande sucesso para os Estados Unidos e o México e ficam suspensas as taxas que deviam ser aplicadas na segunda-feira ", escreve Trump na sua conta Twitter.

Também na mesma rede social, o presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, escreveu que "graças ao apoio de todos os mexicanos conseguiu-se evitar a imposição de taxas alfandegárias aos produtos mexicanos exportados para os Estados Unidos".

O México vai "tomar medidas sem precedentes", para lutar contra a imigração clandestina, afirmaram ontem os 2 países numa declaração conjunta.

Após vários dias de negociações o acordo conseguido ontem à noite em Washington, será oficializado amanhã durante cerimónias na cidade de Tijuana.

Estas negociações surgiram após ameaças do presidente Trump de aplicar 5% de taxas sobre as importações mexicanas, a partir de segunda-feira.

Uma imposição faseada no tempo e que seria aumentada todos os meses podendo chegar até aos 25%.

Donald Trump utiliza a força como método de negociação

O método de negociar do Chefe da Casa Branca deu uma vez mais resultados.

Donald Trump, que é sobretudo um homem de negócios, joga sempre no terreno comercial e económico, começando sempre por ameaças, que quase sempre aplica, como nos casos de NAFTA ou da guerra comercial com a China.

No caso do México, Donald Trump, exigiu ao México que ponha termo à sua política de enviar e deixar transitar imigrantes para os Estados Unidos.

São imigrantes mexicanos, mas também de países vizinhos como Guatemala, Equador ou Honduras.

Só no mês de maio foram presos ou expulsos 144.000 imigrantes na fronteira sul dos Estados Unidos.

Enfim, Donald Trump, que já está em campanha para as presidenciais de 2020, continua a dizer que será construído o muro junto à fronteira com o México, que prometeu na campanha presidencial de 2016. 

Donald Trump consegue acordo com México para combater imigração ilegal 08/06/2019 ouvir

 

 

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.