Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 18/10 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 13/10 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/10 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/10 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 18/10 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 13/10 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/10 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/10 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 18/10 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 13/10 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/10 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/10 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 18/10 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 13/10 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/10 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/10 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Mundo

Presidente Trump, confirma morte de filho terrorista do jiadista Bin Laden

media Presidente americano Trump confirma morte de Hamza Ben Laden na foto com o pai Bin Laden de Al qaida REUTERS/Kevin Lamarque

Nos Estados Unidos, o presidente Donald Trump confirmou hoje a morte de Hamza Bin Laden, filho de Ossama Bin Laden e apresentado como o seu herdeiro na liderança da Al-Qaeda. No final de Julho,  a imprensa norte-americana ja tinha anunciado a sua morte. A confirmaçao surge na semana dos 18 anos dos atentados do 11 de Setembro.

O Presidente americano, Donald Trump, confirmou hoje a morte de Hamza BIn Laden, filho do jiadista, Ussama Bin Laden, chefe de Al Qaida, ele também morto em 2011, numa operação americana.

O filho, Hamza Ben Laden era tido com o seu herdeiro à frente de Al-Qaida, e cuja morte tinha sido anunciada pela comunicação social americana em fins de julho. 

Mas hoje veio o Presidente Trump anunciar num comunicado que "Hamza Bin Laden, o alto responsável de Al-Qaida e filho de Ussama Ben Laden, foi morto durante uma operação de contra-terrorismo levada a cabo pelos Estados Unidos na região de Afeganistão e Paquistão.

Mortes de pai e filho Ben Laden desarticula terrorismo de Al Qaida

"A perda de Hamza Ben Laden não priva apenas Al-Qaïda da sua autoridade e da sua conexão simbólica ao pai, mas desarticula igualmente importantes actividades operacionais do grupo, acrescentou, Trump.

"Hamza Ben Laden, arquitectou e trabalhou com vários grupos terroristas, afirma ainda o comunicado do chefe da Casa Branca.

Em fins de agosto, o secretário da Defesa, Mark Esper, tinha sido o primeiro responsável americano a falar da morte de Hamza Ben Laden.

Perguntado então na televisão, se Hamza Bin Laden estava mesmo morto, ele respondeu laconicamente que era a sua "compreensão das coisas", mas recusou entrar em outros "detalhes" sublinhando que mesmo que "os tivesse não estava em condições de os partilhar".

Hamza Ben Laden, que tinha cerca de 30 anos, figurava na lista negra americana das pessoas acusadas de "terrorismo".

Washington, tinha oferecido em fevereiro um prémio de 1 milhão de dólares a qualquer informação que permitisse chegar até Hamza Ben Laden.

Décimo quinto de cerca de 20 filhos de Ussama Ben Laden, filho da sua terceira esposa, Hamza, perdeu a sua nacionalidade saudita, retirada pelas austoridades da Arábia saudita. 

De notar que a morte de Hamza é confirmada dias depois dos Estados Unidos assinalarem os 18 anos do acto terrorista de 11 de setembro, contra as Torres Gémeas de Nova Iorque, levado a cabo por Al Qaida de Bin Laden. 

Estados Unidos confirmam morte de Hamza, filho de Bin Laden de Al Qaeda 14/09/2019 ouvir
Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.