Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 24/09 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 26/09 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 24/09 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/09 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 24/09 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 26/09 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 24/09 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/09 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 24/09 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 26/09 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 24/09 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/09 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 24/09 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 26/09 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 24/09 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/09 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
São Tomé e Príncipe

Justiça em greve em São Tomé e Príncipe

media Balança da Justiça. Flickr

Segundo dia de greve de funcionários judiciais e do Ministério Público em São Tomé que exigem ajustes salariais e aprovação de estatutos.

Os funcionários dos Tribunais e do Ministério Público cumprem esta quinta feira o segundo dia de greve. Reivindicam entre outros, a actualização salarial e melhorias de condições de trabalho. Maison Trigueiros, membro do Sindicato dos Magistrados, disse que havia necessidade de se entrar em greve, porque as negociações decorrem desde 2016, mas foram inconclusivas.

O presidente do sindicato explicou que há seis meses o conselho de administração dos tribunais e o Conselho Superior do Ministério Público reconheceram como direito dos trabalhadores um conjunto de reivindicações apresentadas pelo sindicato, mas a materialização desse direito ainda não aconteceu.

Durante cinco dias, os serviços mínimos neste sector ficarão garantidos. O primeiro-ministro Patrice Trovoada, já reagiu às exigências dos funiconários e afirmou que "cabe aos tribunais e sectores de justiça lidarem com essas questões".

Uma fonte disse que a RFI que as actuais negociações estão bastante avançadas, prevendo-se para breve a suspensão da greve. Enquanto isso, os serviços mínimos estão garantidos.

Mais pormenores com o correspondente em São Tomé, Maximino Carlos.

Correspondência de Maximino Carlos 09/03/2017 ouvir

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.