Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 16/07 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 14/07 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/07 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/07 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 14/07 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 16/07 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/07 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/07 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 14/07 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 16/07 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/07 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/07 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 14/07 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 15/07 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/07 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/07 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.

“A sociedade são-tomense é bastante machista”

“A sociedade são-tomense é bastante machista”
 
Inês Pereira, Presidente da Associação Soleil Brillant Carina Branco

Inês Pereira, Presidente da Associação Soleil Brillant, em Paris, diz que “a sociedade são-tomense é bastante machista” e que “muitas mulheres estão à espera de um empurrãozinho para que saiam do beco”. Nesta entrevista, conheça a história da “menina Inês do luchan", que depois de uma licenciatura em Serviço Social, se tornou motorista de pesados em França e é co-fundadora de um partido em São Tomé.

A pretexto do Dia Internacional da Mulher, a RFI falou com duas dirigentes associativas lusófonas que vivem em Paris, onde militam pelos direitos das mulheres em São Tomé e Príncipe e Moçambique.

Inês Pereira é Presidente da associação são-tomense Soleil Brillant e Helena Barreto é a representante em França da Organização da Mulher Moçambicana.

Inês Pereira emigrou para Portugal em 1997 e, devido à crise que abalou a economia portuguesa, foi para Paris em 2009. Licenciada em Serviço Social, hoje trabalha como motorista de camiões de mercadorias, fundou uma associação são-tomense em Paris e também foi fundadora do Partido Força do Povo que concorreu às legislativas de 2018 em São Tomé e Príncipe.

 “Eu não vim de uma família política, não vim da elite. Eu vim lá do bairro, lá do ‘luchan’. A menina Inês que ia para a escola descalça. Eu estive lá, mas hoje eu estou cá, com orgulho de ser a pessoa que sou, independentemente de não estar no meu país neste momento a dar a minha contribuição como gostaria de dar. Mas, de facto, eu sinto-me a mulher realizada e eu tenho a certeza que muitas mulheres de São Tomé e Príncipe estão à espera de um empurrãozinho, de uma força, de uma luz para que elas saiam do seu beco”, testemunhou Inês Pereira, na entrevista que pode ouvir ao clicar na imagem principal.

A sociedade são-tomense é bastante machista e, por isso, a mulher são-tomense tem dois obstáculos para tentar resolver que é o problema do machismo e depois a integração dela na sociedade são-tomense”, acrescentou.

 

Inês Pereira eHelena Barreto vão participar na Jornada de Reflexão sobre os Direitos das Mulheres a nível dos Países Lusófonos e da França, em Bagneux, nos arredores de Paris, este sábado. Um evento organizado pela associação Luso-Balnéolaise.


Sobre o mesmo assunto

  • Moçambique

    Dia Internacional da Mulher: Violência doméstica preocupa moçambicanas

    Saber mais

  • Convidado

    Direitos das Mulheres africanas em reflexão em França

    Saber mais

  • Vida em França

    Paris acolhe instalação monumental de Joana Vasconcelos

    Saber mais

  • O mundo desconcertante de Paula Rego em Paris

    Saber mais

  • Política/Moçambique

    Moçambique:cerca de 15 mil raparigas fora de escola em 5 anos

    Saber mais

  • Angola 27 de Maio 1977: orfãos das vítimas querem esclarecimentos

    Angola 27 de Maio 1977: orfãos das vítimas querem esclarecimentos

    Asinalam-se esta segunda-feira (27/05) 42 anos sobre a oficialmente designada "intentona" de 27 de maio de 1977 em Angola, que causou entre 30 e 80 mil mortos e milhares …

  • Portugueses de Lyon esperam Presidente com garra

    Portugueses de Lyon esperam Presidente com garra

    A cidade de Lião ( ou Lyon, em francês), é a terceira em número de habitantes, a seguir a Paris e Marselha, e um dos principais centros de negócios da Europa. Capital …

  • Fernando Campos e a situação na  Venezuela

    Fernando Campos e a situação na Venezuela

    Neste dia 1 de Maio, a oposição  venezuelana celebra  um mês de manifestações contra o executivo  do Presidente Nicolás Maduro. Os   adversários políticos  de Maduro, …

  • Samakuva:

    Samakuva: "Vou deixar a liderança da UNITA depois das eleições"

    Angola prepara as eleições gerais previstas para Agosto. O processo de recenseamento eleitoral está em curso no país com a oposição a alertar para irregularidades. Isaías …

  • Gâmbia à luz do mosaico étnico

    Gâmbia à luz do mosaico étnico

    Na Gâmbia, o Presidente cessante Yahya Jammeh favoreceu largamente durante os seus 22 anos de poder a sua etnia diola ou felupe que abrange cerca de 10% da população, …

  • 50 ciclistas participaram na Volta a Santiago

    50 ciclistas participaram na Volta a Santiago

    Terminou esta tarde a Volta a Santiago em Bicicleta. Uma prova que contou com a participação de equipas provenientes de Angola, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, França …

  1. 1
  2. 2
  3. ...
  4. seguinte >
  5. último >
As emissões
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.