Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 16/09 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 15/09 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/09 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 16/09 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 15/09 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/09 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 16/09 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 15/09 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/09 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 16/09 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 15/09 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/09 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
São Tomé e Príncipe

Ex-patrão da empresa de água de S.Tomé indiciado de má gestão

media Ex-director da empresa de água e electricidade indiciado de má gestão TELANON

Mário Sousa, antigo director geral da empresa de Água e Electricidade de S. Tome Príncipe, está sob termo de identidade e residência, num caso de má gestão e proíbido de se ausentar do país. Ele deverá pagar uma caução no valor de 80 mil euros, e num período de 5 dias. Caso não pague, verá agravada a sua pena.

O ex-director geral da Empresa de Água e Electricidade, EMAE, Mário Sousa, foi posto em liberdade sob o termo de identidade e residência, TIR, depois de ter sido ouvido pelo juiz de instrução criminal sobre um alegado processo judicial de má gestão na referida empresa.

Mário Sousa está proíbido de se ausentar do país e deverá pagar uma caução no valor de 80 mil euros, e num período de 5 dias. Caso não pague, verá agravada a sua pena.

O ex-director da EMAE, Mário Sousa foi detido esta segunda-feira pela Policia Judiciária, tendo sido conduzido para o interrogatório que durou mais de uma hora.

O antigo director da EMAE é indiciado de má gestão, na compra de geradores para a referida empresa dentre outras acusações.

Os referidos geradores para EMAE custaram cerca de 5 milhões de euros.

O ex-ministro das infra-estruturas, Carlos Vila Nova que tutelava a EMAE, também foi ouvido pelo Tribunal e posto em liberdade sob o termo de identidade e residência.

A compra de geradores da EMAE e entre assuntos constavam da interpelação das autoridades judiciais

De S. Tome Príncipe, o nosso correspondente, Maximino Carlos.

Maximino Carlos, correspondente, em S. Tomé 07/05/2019 ouvir

 

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.