Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 09/12 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 07/12 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 09/12 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 07/12 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 09/12 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 07/12 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 09/12 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 07/12 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 09/12 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 07/12 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 09/12 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 07/12 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 09/12 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 07/12 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 09/12 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 07/12 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Mundo

China: independentistas em Cantão ?

media Graffitis independentistas em Cantão, sul da China Sam Cheng

Na China a província de Cantão, no sul, tem-se debatido com graffitis na rua e nos autocarros a apelar à independência do território, próximo de Macau e de Hong Kong. Um movimento inédito no gigante asiático onde estão presentes mais de 50 etnias e duas línguas principais: o mandarim e o cantonense.

O cantonense é, precisamente, a língua falada no sul da China, em Cantão, mas também nas áreas circundantes, como é o caso das duas regiões administrativas especiais que são Hong Kong e Macau.

Cantão é a região mais próspera do país que vive sob a batuta de Xi Jinping de há cinco anos a esta parte.

O líder chinês que desde domingo poderá vir a manter-se no poder além dos dois mandatos, até agora preconizados pela constituição.

Apesar de beneficiar de uma boa imagem ligada à luta contra a corrupção o seu centralismo e autoritarismo têm sido uma constante ao ponto de ser apelidado por certos sectores como "o novo imperador".

O aparecimento de movimentos identitários em Cantão surpreende, por isso, os observadores atentos da China.

O Tibete e o Xinjiang eram, até ao momento, as províncias palco de movimentos dessa natureza.

Arnado Gonçalves, politólogo do Instituto politécnico de Macau, comenta a especificidade da identidade cantonense e vê com alguma prudência a consistência de tais movimentos.

Por detrás do movimento está uma conta twitter com 110 000 fãs (twitter@jbkk988) com fotografias de inscrições nas costas das cadeiras de autocarros e em painéis nas ruas.

Podem ler-se mensagens como "Em prol da independência de Cantão" "Avante Hong Kong" ou ainda "Os independentistas de Hong Kong saúdam os de Macau".

Inscrições independentistas em autocarros de Cantão, sul da China. Sam Cheng

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.